Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sábado, 15 de janeiro de 2011

“Começou Mais Um BBB” - por Paulo Chinelate



Começou mais um.
Como deve funcionar o ESQUEMA: 29.000.000 (milhões) de ligações do povo brasileiro votando em algum candidato para ser eliminado.
Vamos colocar o preço da ligação a R$0,30 (trinta centavos) e só. Então, teremos… R$8.700.000,00. Isso mesmo! Oito milhões e setecentos mil reais, que o povo brasileiro gastou (e gasta), em cada paredão!
Suponhamos que a GLOBO tenha feito um contrato “50% por 50%”, ou melhor,”meio a meio” com uma operadora de telefonia, ou seja, ela embolsou R$ 4.350.000,00.
Repito: Alguém poderia ficar indignado com a tal rede e a operadora de telefonia ao saber que as classes menos letradas e abastadas da sociedade, que ganham mal e trabalham o ano inteiro, ajudam a pagar o prêmio do vencedor e, claro, as contas dessas empresas.
Mas o “x” da questão, caro(a) leitor(a), não é esse. É saber que paga-se para obter um entretenimento vazio, que em nada colabora para a formação e o conhecimento de quem dela desfruta; mostra só a ignorância da população, além da falta de cultura e até vocabulário básico dos participantes e, consequentemente, daqueles que só bebem nessa fonte.
Certa está a TV. O reality show dura cerca de 3 (três) meses, ou seja, o “sábio público” tem ainda várias chances de gastar quanto dinheiro quiser com as votações.
Aliás, algo muito natural, para quem gasta mais de R$ 8.000.000,00, repito, *** OITO MILHÕES DE REAIS *** numa só noite!
Coisa de país rico como o nosso, claro!
Nem a UNICEF (órgão das Nações Unidas para a infância), quando faz o programa CRIANÇA ESPERANÇA, com um forte apelo social, arrecada tanto dinheiro…
Vai ver deveriam bolar um show idêntico. Mas tenho dúvidas se daria audiência. Prova disso é que, na Inglaterra, pensou-se em fazer um só com gente inteligente. O projeto morreu na fase inicial de testes de audiência.
Qual o motivo do fracasso?
O nível das conversas diárias foi considerado muito alto, ou seja, o público não se interessaria.
Programas deste nível existem no mundo inteiro, mas explodiram em audiência em países de 3º mundo…
Um país como o nosso, onde o cidadão vota para eliminar um bobão ou uma bobona qualquer… mas não se lembra em quem votou na última eleição…
Que vota numa legenda política sem jamais ter lido o programa do partido, mas que gasta seu escasso salário num programa que acredita ser de extrema utilidade para o seu desenvolvimento pessoal e que não perde um capítulo sequer do SHOW para estar bem informado na hora de PAGAR pelo seu voto…
Que eleitor é esse?
Depois não adianta dizer que político é ladrão, corrupto, safado etc.
Quem os colocou lá?
Claro, o mesmo eleitor que vota nos finais de semana no show!
Aí, aguente…
- As absolvições dos Renans Calheiros…
- Os Aumentos dos IOF’s…
- As Falências dos Sistemas de Saúde…
- As Epidemias de FEBRE-AMARELA…
- Os Anões do Congresso, “Os 40 Ladrões dos Ali Babás”
e de quebra…
Trabalhando igual a um BURRO mais de 5 (cinco) meses por ano para sustentar nefastas instituições ABSOLUTAMENTE DESACREDITADAS pela sociedade… enfim, estamos no início de mais uma temporada do tal Show, que motivos óbvios não nominei, que reflete, como nenhum outro, a PROSTITUIÇÃO de valores de nossa sociedade.
Enquanto isso a grande vilã das comunicações continuará se enchendo de glória e dinheiro com o patrocínio de canalhices ao vivo e a cores de 14 candidatos a um grande prêmio, vitória pela maior habilidade em agirem como DEVASSOS das relações com o próximo.
Enquanto a sociedade der audiência a esse tipo de patifaria televisiva, a falência da família e dos valores morais e éticos não vai mais retroceder.
Estejam certos de uma coisa:
Os ILETRADOS e os APRENDIZES, vítimas da falência da cultura, da educação e da família, terão dezenas de horas de puro deleite de como ser falso, mentiroso, infiel, hipócrita, leviano, canalha, com todos os derivativos da falta de ética e imoralidade estando à mostra.
Mas o contribuinte não deve ligar mesmo, ele tem condições financeiras de juntar R$ 8 milhões em uma única noite para se divertir (?!?!), ao invés de comprar um livro de literatura, filosofia ou de qualquer entretenimento televisivo relevante para melhorar a sua articulação, a sua autocrítica e a sua consciência…
A TV sabe muito bem disso; os autores das músicas: “Egüinha Pocotó” e “O Bonde do Tigrão” sabem muito bem disso; os Gugu e os Faustões também.
Não é maldade nem desabafo.
É puramente e somente vontade “querer entender”.

“A ignorância é a mãe de todos os males”.
François Rabelais (1483-1553)
Escritor e Padre Francês
.
.
Postado, originalmente, em 31/01/09.
.
.
.

4 comentários:

Flavio Braga disse...

Perfeito, Paulo!
Isso tudo é o reflexo de uma espécie de "idiocracia", até porque parece que um QI de 140 não vai colocar duas suecas na cama de ninguém, já que inteligência e cultura parecem não servir para muita coisa nos dias de hoje. Adorei o texto, nem me atrevo a comentar mais com medo de ser redundante, pois sua análise foi cirúrgica. Parabéns!

escrevinhadora disse...

Precisão cirúrgica mas eu devo confessar um pecadilho: eu assisto BBB (assisto mas não voto, não gasto meu rico dinheirinho...) Assisto, mas entre um programa e outro lei livros, escrevo poemas, participo do Duelos, faço terapia e aulas de canto. Assistio porque uma grande questão me intriga: o que leva alguém a se submeter a tamanho grau de exposição. Não que acredito que dinheiro seja a resposta. O que vocês acham?

Flavio Braga disse...

É uma boa questão, Escrevinhadora!
Suponho que seja essa coisa de ser celebridade, mesmo sem fazer nada de muito célebre para merecer tal título, que levam essas pessoas a se submeter a toda essa exposição. O mundo de hoje é assim: se você não aparece na TV, não é uma pessoa importante, e não importa o que você faça na TV. As pessoas parecem cegas com essa coisa de aparecer a qualquer custo para ter uns 15 segundos de fama.
Ah, e com certeza você é uma exceção dentre os que assistem BBB, porque para a maioria das pessoas dá uma preguiça pensar, ler, escrever, transformar o que resta do seu ócio em ócio criativo, e sem contar que é louvável de sua parte assistir o programa pelo simples fato de vê-lo com esse tipo de olhar mais atento a detalhes que passam batidos por 99,5% das pessoas que assitem o BBB. Está muito longe de ser um pecadilho! haha
Abraço!

Ana disse...

Paulo:
BBB vi um só porque minha irmã disse que a proposta era interessante do ponto de vista comportamental.
Bem... vi e cheguei à conclusão de que seria até interessante se não houvesse tanto direcionamento, com as pessoas agindo como se devessem seguir algum script geral, como: chorem, intriguem, namorem, transem, briguem etc.
Achei mais interessante avaliar a reação do público (embora tenha acabado com dúvida quanto à honestidade dos resultados).
Muito bom o seu texto!