Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




segunda-feira, 27 de julho de 2009

Ana Hatherly (Biografia) - Enviada por Ana

Ana Hatherly (Porto, 1929) é uma poetisa, ensaísta, investigadora, tradutora, professora universitária e artista plástica portuguesa.
Membro destacado do grupo da Poesia Experimental Portuguesa nos anos 60 e 70, tem uma extensa bibliografia poética e ensaística. Dedicou-se também à investigação e divulgação da literatura portuguesa do período barroco tendo fundado as revistas Claro-Escuro e Incidências. Licenciada em Filologia Germânica pela Universidade Clássica de Lisboa, doutorou-se em Estudos Hispânicos do Século de Ouro na Universidade da Califórnia em Berkeley. Professora Catedrática da Faculdade de Ciencias Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa onde fundou o Instituto de Estudos Portugueses. Membro da Direção da Associação Portuguesa de Escritores nos anos 70, foi também membro fundador e depois Presidente do PEN Clube Português e Presidente do Committee for Translations and Linguistic Rights do PEN Internacional.
Em 1978 foi agraciada pela Academia Brasileira de Filologia do Rio de Janeiro com a medalha Oskar Nobiling por serviços distintos no campo da literatura. Em 1998 obteve o Grande Prêmio de Ensaio Literário da Associação Portuguesa de Escritores; em 1999 o Prêmio de Poesia do P.E.N. Clube Português; em 2003 o Prêmio de Poesia Evelyne Encelot, na França, e o Prêmio Hannibal Lucic, na Croácia.
Paralelamente tem uma carreira como artista plástica, iniciada nos anos 60, com um extenso número de exposições individuais e coletivas em Portugal e no Estrangeiro. Obras suas estão incluídas nos principais Museus de Arte Contemporânea portugueses e em coleções privadas nacionais e estrangeiras.
Diplomada em técnicas cinematográficas pela International London Film School, nos anos 70 foi docente na Escola de Cinema do Conservatório Nacional, e no AR.CO (Centro de Arte e Comunicação Visual), em Lisboa. Existem cópias dos seus filmes no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e no Arquivo da Cinemateca Portuguesa, em Lisboa.

Bibliografia

Poesia
1958 - Um Ritmo Perdido
1959 - As Aparências
1960 - A Dama e o Cavaleiro
1965 - Sigma
1967 - Estruturas Poéticas: operação 2
1968 - Eros Frenético
1969 - 39 Tisanas
1970 - Anagramático
1973 - 63 Tisanas: (40-102)
1980 - Poesia: 1958-1978
1982 - Ana Viva e Plurilida, in Joyciana
1983 - O Cisne Intacto
1988 - A Cidade das Palavras
1994 - Volúpsia
1997 - 351 Tisanas
1999 - Rilkeana (Prêmio de Poesia do PEN Clube Português)
2001 - Um Calculador de Improbabilidades
2003 - O Pavão Negro (Prêmio de Consagração da Associação Portuguesa de Críticos Literários)
2003 - Itinerários
2005 - Fibrilações
2005 - A Idade da Escrita e Outros Poemas (antologia)
2006 - 463 Tisanas
2007 - A Neo-Penélope

Prosa
1963 - O Mestre
1967 - No Restaurante, in Antologia do Conto Fantástico Português
1977 - Crônicas, Anacrônicas Quase-tisanas e outras Neo-prosas
1979 - O Tato, in Poética dos Cinco Sentidos
1983 - Anacrusa: 68 sonhos (sonhos da autora comentados por vários autores)
1999 - Elles: um epistolado (com Alberto Pimenta)
2004 - O Neo-Ali Babá, in Mea Libra - Revista do Centro Cultural do Alto Minho, nº 14

Ensaio e Edições Críticas1962 - Nove Incursões
1979 - O Espaço Crítico: do simbolismo à vanguarda
1983 - A Experiência do Prodígio: bases teóricas e antologia de textos-visuais portugueses dos séculos XVII e XVIII
1989 - Defesa e Condenação da Manice
1990 - Poemas em Língua de Preto dos Séculos XVII e XVIII
1991 - Elogio da Pintura de Luís Nunes Tinoco
1991 - A Preciosa de Sóror Maria do Céu
1991 - Lampadário de Cristal de Frei Jerónimo Baía
1991 - O Desafio Venturoso de António Barbosa Bacelar
1992 - Triunfo do Rosário: repartido em cinco autos de Sóror Maria do Céu
1995 - A Casa das Musas: uma releitura crítica da tradição
1997 - O Ladrão Cristalino: aspectos do imaginário barroco (Prêmio de Ensaio da Sociedade Portuguesa de Autores, 1998)
2002 - Frutas do Brasil Numa Nova e Ascetica Monarchia, consagrada à Santíssima Senhora do Rosario de António do Rosário
2003 - Poesia Incurável: aspectos da sensibilidade barroca
2004 - Interfaces do Olhar: uma antologia crítica / uma antologia poética
.
.
.
Fonte: Wikipédia
.

As Nossas Palavras XIX - por Alba Vieira

.
O que será que o pai vai ensinar ao seu filho no futuro? Trabalhar duro pra jamais roubar ou quando trabalhar roubar sempre pra se dar bem na vida?



Visitem Alba Vieira
.
.

Meu Sonho de Consumo - por Adir Vieira

Meu sonho de consumo nunca foi o carro do ano nem um apartamento de luxo à beira-mar.
Desde que me entendo por gente, meu sonho de consumo foi ter em casa uma cafeteira especial.
Nos cafés públicos, nas grandes confeitarias, nas grandes lojas e até mesmo nos laboratórios de exames, ou seja, onde quer que eu ia e existia uma, ficava fascinada.
Chamava minha atenção a forma rápida e exata dessas grandes máquinas de café, ao preparar a xícara, num pequeno toque. E quanta diversidade de tipos - expresso, capuccino e outros!
Desde anos atrás, quando as fábricas de eletrodomésticos lançaram no mercado as grandes cafeteiras de café expresso, empolguei-me. Desde então venho buscando ter uma - especial.
Como para aguçar meu forte desejo, sempre outras prioridades de consumo deixam para trás essa ideia fixa.
Hoje, lendo um desses folhetos de propaganda de grandes lojas de departamento, deparei-me com uma delas. Linda, no tamanho exato dos meus sonhos. Com recipiente para duas xícaras. Ideal para a minha bancada de cozinha.
Tomei uma decisão. Vou comprá-la.
Depois eu conto.



Visitem Adir Vieira
.

Partir ou Ficar? - por Alba Vieira

Porque não partir se já é chegada a hora
De voltar àquilo que deixei a me esperar
Se já faz tanto tempo que relembro minha glória
De quando não havia um corpo a me limitar...

As cores eram então indescritíveis
Nem tento dar testemunho nesse lugar
Àqueles que nem sonham por um minuto
Com tal beleza que não há como explicar.

E a vibração que se experimenta por lá então?
Nem dá pra imaginar estando aqui.
É algo que preenche o nosso coração,
Explosão de puro amor! Não dá pra definir.

Tem horas que bate uma saudade...
Que é outra coisa aprendida por aqui,
Já que por lá tudo é eternidade
Não existe espaço e tempo a restringir.

Porém compreendo que uma coisa é certa:
Como a Terra não há melhor lugar
Pra aprender a exercitar a livre escolha
Ser co-criador da realidade a vivenciar.

É por isso que eu tenho paciência e espero
Até quando meu grande dia for chegar...
Até lá, humildemente, agradecida reconsidero
E enalteço esse mundo que tantas oportunidades me dá.



Visitem Alba Vieira
.

Quero Só Mais um Pouquinho... - por Duanny

.
.
.

Esses dias estava visitando uns blogs e encontrei alguns com o seguinte tema de post : “Jovens que se destacam na profissão”. Achei bem interessante, pois atualmente para se destacar demora um pouquinho, porque você tem que se preparar bastante para o tal sucesso.
Então comecei a pensar (sim eu penso ¬¬): será que um dia serei uma jovem de sucesso? Bom, minha mãe sempre me fala que primeiro eu tenho que decidir o que eu quero. Pra mim essa parte é a mais fácil de todas.
Quero fazer técnico. Sim, dizem que hoje em dia técnico é tudo. Quero me formar em publicidade e... só???
Bom, antes do meu tão esperado “sucesso”, eu queria mesmo era experimentar a vida sem medo de me atrasar sabe?!
Quero conhecer Londres e Roma, me apaixonar por um francês e, quem sabe, finalmente falar um inglês fluente.
Quero fazer técnico em Designer Gráfico e depois em Publicidade, isso antes do meu intercâmbio.
Quero gritar de raiva com alguém e depois me arrepender.
Quero conhecer o Brasil de cabo a rabo.
Quero que todos sejam gentis comigo, odeio gente chata.
Quero ser atriz nas horas vagas.
Quero conhecer Daniel Radcliffe e namorar o Tom Felton.
Quero viver por instinto e com emoções fortes.
Quero conquistar amigos pra vida toda
Quero ser escritora, embora me falte um pouquinho só de talento.
Quero aprender a surfar e a andar de skate.
Quero poder estar em dois lugares ao mesmo tempo.
Quero me casar numa festa anos 80 e com um padre vestido de Elvis.
Já sei o que você deve estar pensando: “Você não pode querer abraçar o mundo”. Mas que DROGA!!!
Minha mãe já me fala isso e eu nem quero abraçar o mundo, só quero ver todas as culturas, ouvir todas as músicas, saborear todos os tipos de felicidade, quero sentir saudade, me apaixonar, quero ser a culpada, sabe? cometer loucuras. Ahh!... eu só quero viver um porquinho antes do meu “Sucesso”.
.
.
.

Visitem Duanny
.

Epiteto Aconselha a Ponderar as Dificuldades - Citado por Penélope Charmosa

Face a qualquer ação, pondera os antecedentes e as consequências, e só depois, mas só depois!, começa a executá-la. Caso não procedas assim, grande será o teu ânimo no começo, dado que não cuidaste das dificuldades que a seguir se apresentam. Tempo depois, quando essas dificuldades, uma a uma, se apresentarem, abandonarás a tua tarefa de maneira vergonhosa.



In “Manual”.
.