Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 7 de maio de 2009

Trem da Alegria - por Kalim Autuori

.
.
..
.
.
A intenção de postar imagens neste blog
é propiciar inspiração para textos referentes a elas.
.
.
.

Reflexão - por A Flor do Sul

Pudera eu, pelas estradas da vida,
Entre tudo o que encontro pelo caminho,
Reencontrar sempre as boas coisas perdidas,
Delas não ter falta e não ser sozinho.
E, pudera eu, também,
Rico ser, mantendo todo o bom que vem.

Passo pelas rotas bruscas, pelos desfiladeiros,
Entregue à apreciação de toda a paisagem.
“Rápido, e prestes atenção lá embaixo!”
Dizem, mas eu não tenho essa coragem.
Ergo a vista para longe, bem longe daqui.
Recuso-me a aceitar o que não escolhi.



Visitem A Flor do Sul
.

Pensamento Anônimo - Enviado por Alba Vieira

.
O passado é história, futuro é mistério, presente é uma dádiva.
.
.

O Que é Isso, Companheiro?! Pau no Coelho! - por Ana

Crepúsculo do Macho - Fernando Gabeira
O Código Da Vinci - Dan Brown
O Diário de um Mago - Paulo Coelho
O Que é Isso, Companheiro? - Fernando Gabeira
.
.
.
“Bem, Kbça, que tal sentarmos numa das mesinhas para uma conversa mais minuciosa?

Li ‘Crepúsculo do Macho’ também. É muito bom mesmo!
Mas ‘O Que é Isso, Companheiro?’ me marcou muito mais. Especialmente a passagem em que ele descreve o tiro que levou no pulmão quando estava tentando escalar o muro da casa-aparelho para fugir dos home. Muito bem narrado! Eu me senti lá com ele, ou melhor: lá, ele! Parecia que o tiro tinha sido em mim. E a passagem que dá título à obra é muito legal! O livro é demais! Além de ser um belo registro histórico.

Pô, Kbça! Fez de novo? Comparar Paulo Coelho e Fernando Gabeira? Cara! Agora doeu! O Gabeira se expressa de forma quase impecável, senão totalmente impecável! O cara sabe o que as palavras significam e as utiliza com propriedade! Adoro as entrevistas dele com aquela fala arrastada sonolenta e decidida. O cérebro dele é algo assim demais! O Paulo Coelho é triste! Olha só, aqui no Duelos a gente teve, há alguns dias, uma pequena amostra da irresponsabilidade linguística desta criatura inominável: ‘Não há tragédia na vida, mas o inevitável.’ Como assim???!!!! Tragédia É o inevitável!!!!!!! Vai abusar de nivelar por baixo o senso comum e a ignorância, assim, lá em Santiago de la Descompostella!!!!! Dá pra aguentar um troço desse? Vomitável!!!!
(Bem, agora relendo sua explanação, devo confessar que não compreendi muito bem a relação entre o Gabeira e o Coelho... Mas vou deixar o dito como dito mesmo... Depois, se quiser, me corrige...)

Quanto ao ‘Código Da Vinci’, concordo em tudo. Gostei exatamente por causa da simbologia e, também, da questão que é levantada. A história de mocinho e mocinha é pra lá de secundária.

Quanto à forca... não... enforcar não, que tu é um dos colaboradores mais fiéis e criativos do Duelos... Seria um baita desperdício! rsrs

O café, eu pago, desta vez.”
.
.
.
Resposta a “Fernando Gabeira, Paulo Coelho e Dan Brown”, de Kbçapoeta.
Referências: “Paulo Coelho”, de Kbçapoeta e
Paulo Coelho e o Inevitável”, citado por Therezinha.
.

Recado - por Daisy

Pessoal:
Resolvi mudar o endereço do meu blog, pois o blogspot oferece mais opções e acho que ficou melhor.
Para entrar é só clicar em Margarida ao Vento.
Espero que continuem a ler. De quando em quando coloco alguma coisa.
Conto com seus comentários, que são muito importantes para mim.
Abraços,
Daisy.
.

São Paulo - por Escrevinhadora

São Paulo é uma cidade maravilhosa. Em que outra cidade do Brasil seria possível comer comida italiana no Bexiga e oriental na Liberdade? Onde estão o Masp, o Parque do Ibirapuera, a Avenida Paulista? São Paulo tem tudo que uma pessoa pode desejar de moda, de comida, de trabalho, de novidades. Em nome de tudo isso dá até pra suportar os engarrafamentos, uma das piores mazelas desta cidade fantástica.



Resposta a “São Paulo”, de Theodiano Bastos.
.

Provérbio - Enviado por Therezinha

.
O véu que oculta às nossas vistas os acontecimentos dos anos vindouros é um véu tecido pela mão da misericórdia.
.
.