Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quarta-feira, 3 de março de 2010

Natureza - por Leo Santos

Há manhãs de agosto, que afrontam o inverno,
ares primaveris, e cantos de nidificantes;
E tardes de outubro que voltam a “César”
cujas cinzas espalham, sonhos de antes

Ao câmbio do tempo e circunstâncias,
a liça de viver, pesado trabalho;
A natureza que pulsava dentro da noite,
ora canta e pula, de galho em galho.

Quase sádico que esse outubro revele,
prematuro fim, de ditoso começo;
Um pulso que fora sangue e pele,
agora, penas e apreço.

Cronos, maestro, e sua batuta,
ante uma partitura tocada em dó;
a sina de um livre como só um homem,
preso, como um homem só…
.
.
.
Visitem Leo Santos
.

Buda: “Importante é Como Falar” - Citado por Alba Vieira

.
Aqueles que encontram as palavras certas nunca ofendem ninguém. E, no entanto, eles falam a verdade. Suas palavras são claras, mas jamais ásperas. Eles não recebem ofensas e não as dão.
.
.

Sou Eu, e um Pouco Mais... - por Angel

.
Deixo aqui o mais simples dos enredos, meras palavras outrora soltas, que agora se unem para dar voz a alguém que ama. Este amor que arde em meu peito não tem nome nem destino certo, é soberano embora simples, e mesmo sem ter sido aprisionado há de ser liberto. Não há chaga capaz de conduzi-lo à morte, nem força maior que a sua benevolência. Este amor que me completa, que me enche de esperança quando a alma sofre, é o amor ao próximo plantado por Deus no coração dos homens, é o sentimento esquecido por uns, é também aquele desprezado por outros, mas que, pelas mãos que sucumbem à sua essência, é cultivado, e floresce íntegro mesmo com o passar do tempo.
Nada é eterno, disseram-me eles. O amor é eterno, digo eu a vocês.
.
.
.Este texto está originalmente em manuscrito, postado no dia 19/02/2010,
para que nós, blogueiros, possamos nos conhecer um pouco mais..
.
.Visitem Angel
.
.

Ócio - por Kbçapoeta

Fico o dia inteiro
Subjetivando teorias
Exaltando heresias
Regadas a pseudo lucidez.
Das paredes do meu quarto
Sem um pingo de magia,
Encontro um novo mundo
Carregado de simbologia
De nitroglicerina
Em uma usina nuclear.
Quantas noites de inverno
Tornaram-se o mesmo dia,
Com tédio e preguiça
De um pequeno-burguês?
Divagando abro os olhos,
Observo seu retrato,
Nítido como os girassóis
De van Gogh
Em uma película de Goddard.
.
.
.
Visitem Kbçapoeta
.

Haikai - por Marília Abduani

.
Diagnóstico fiel:
sem teus olhos de mar
cadê céu?
.
..............................................Visitem Marília Abduani
.
.