Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sábado, 21 de novembro de 2015

Moto-contínuo de poeta

Levo os meus dias de poeta me repetindo,
me procurando,
me perdendo nesse desencontro de nós mesmos.
Até que me assusto ante um espelho
e esse velho com ar de menino
me espiando,
meio sorrindo,
vagamente conhecido
desembestando.

Levo os meus dias de poeta me achando,
pedaço por pedaço,
me torturando nessa lida,
no cansaço,
me produzindo e blasfemando.
Até que me encontro por inteiro,
ex-despedaçado,
catado e recolado
num enorme devaneio.

Levo os meus dias de poeta jogando,
apostando,
uma mão imprecisa, imperfeita,
perdendo e blefando;
me construindo e maldizendo
esse destino feito de rimas,
ou nem tanto,
de papel e muita tinta,
muito tema
sem parada e sem descanso!



[Adhemar - 01/02/2009]

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

VOCÊ NÃO SABE?- por-Kbçapoeta








Os poetas têm poder

De encontrar na confusão uma razão.

Não é novidade

Quando sentem-se só na multidão

E estando insulado

Ficar povoado o coração.

Como colcha de retalhos

Cerzidos, remendados

Os seus versos falarão.

Amores do passado

No futuro aguardado

No presente: solidão.

Os minutos incontáveis

Dias variáveis

Na poesia estarão.



Visitem Kbçapoeta