Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 30 de abril de 2009

As Nossas Palavras VIII - por Lélia

.
O comportamento dos outros nem sempre é leal, mas não altere seu modo de ser por isto: você deve se contentar, apenas, em estar bem consigo mesmo.
.
.

Você - por Passa-Tempo

Você foi a inspiração para as minhas mais bonitas poesias de amor,
Você foi motivo de meu riso, e minha tristeza,
Foi a causa de minhas lágrimas,
Você foi meu nascimento em minha frieza,
Você foi meu desenvolvimento em um mundo sem cor,
Você foi meu tudo,
Meu azar e minha sorte,
Você foi a minha vida,
Você foi minha morte.
.

Escrava Isaura e A Cabana do Pai Tomás - por Alba Vieira

A Cabana do Pai Tomás - Harriet Beecher Stowe
Escrava Isaura - Bernardo Guimarães



“Interessante romance de Bernardo Guimarães que aborda a questão da escravatura, já retratada em A Cabana do Pai Tomás, da escritora norte-americana Harriet Beecher Stowe.
A história é tocante para os corações compassivos. Para mim, a releitura dessa obra me trouxe de volta os devaneios da adolescência quando a li em capítulos ansiosamente aguardados todas as manhãs. Bons tempos...”
.
.
.E você? Que livro gostaria de comentar aqui?
.

Mistura - por Clarice A.

Hoje acordei inspirada, com vontade de fazer algo diferente. Como a cozinha é o meu xodó, foi para lá que fui. Lembrei-me daqueles pratos preparados por chefs famosos, enfeitadíssimos, indecifráveis para quem está acostumado ao bom e velho prato feito, e pensei: por que não? Eu uma boa cozinheira de trivial simples, decidida a inovar, dar um upgrade no meu currículo de rainha do lar, fazer aquele prato lindo, inesquecível, papa fina. Eles iriam ficar boquiabertos com a surpresa.
Decidi-me pelo peixe, mas o forte seria o molho. Misturar é a palavra chave.
Animadíssima, fui ao mercado comprar os ingredientes e o critério de escolha foi o nome exótico e as cores fortes ou suaves, mas combinando entre si.
Coloquei a melhor panela no fogo e não sei se me sentia uma alquimista ou uma poderosa bruxa e seu caldeirão, preparando algo fantástico. Nada de receitas, criação própria, minha chancela, tudo no olho, improviso total, confiando nos sentidos e na intuição. Nem provar para não estragar a surpresa.
Comida pronta e cheirosa, faltava cuidar da estética, que é parte importantíssima. Mais algumas misturinhas para enfeitar o prato. Modéstia à parte, ficou lindo!
Enfim a comida servida, eu na maior expectativa, eles incrédulos com a beleza e o odor do que lhes era servido. Eu me sentindo a rainha da cocada preta.
Às primeiras garfadas, o balde de água fria no arremedo de chef, a pergunta solta no ar: quem fez essa gororoba? Tá bonito mas ruim à beça. Respondi que não estavam acostumados, não sabiam reconhecer uma iguaria. Ato contínuo, provei a comida, e o pior: cheguei à mesma conclusão.
Restava o cachorro, este pelo menos não me decepcionaria. Ele, como fazem os cachorros, cheirou, cheirou e nem tocou na comida. Puxa! Nem o cachorro?
Pedimos uma pizza e o cachorro comeu a ração satisfeito da vida, dando-se ao luxo de comer o que gosta.
Passei o resto da noite ouvindo as gozações de praxe.
- Mãe, onde fez seu curso de gastronomia?
- Vai cozinhar bem assim lá na China.
É, na China pode ser. Não deve ser difícil estorricar lacraias e escorpiões num palito de churrasco. Resta saber como colocá-los no palito.
Até a próxima mistura que, jurei de pés juntos, não será na cozinha.
.

Palavra - por Kbçapoeta

A palavra não é faca.
É navalha que não deixa fechar a cicatriz.
Palavra falada causa pranto,
E o mesmo jorra aos borbotões.
A palavra é branca,
Recebe diversas variações
O branco é como a palavra.
Pois o branco não é branco.
É a mistura de todas as cores.




Visitem Kbçapoeta
.

Provérbio - Enviado por Therezinha

.
Uma águia não caça moscas.
.
.