Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 25 de junho de 2009

Te Agradeço - por Gio

Sabe, eu me flagrei pensando em nós dois. Sim... nós dois. Não esperava que fosse ouvir isso logo agora, né? Pois é, nem eu esperava estar pensando na gente. Não agora.. não nesse momento da minha vida. É, quando o presente corre bem, e o futuro parece estruturado, vem o passado e passa uma rasteira nos dois.

Engraçado como o tempo é um abismo para a dor, e é apenas um instante para um sentimento guardado. A paixão do nosso tempo veio à tona, como se fosse ontem - só que esse ontem já dura 2 anos. Dois anos que se passaram, e não se passaram em branco. Algumas bocas já passaram por essa boca que foi tua. Algumas paixões cavaram seu lugarzinho, em um espaço que foi só teu. Mas algo está lá, presente, e eu não sei como, vez em quando volta a incomodar.

O amor deixa marcas. Marcas profundas, mais profundas que as de suas unhas vermelhas. E por isso eu tenho essa recaídas ocasionais. Por isso, por vezes, me lembro do seu rosto colado com o meu, como algum tipo estranho de siameses, que nem nasceram no mesmo dia. É.. continuo delirando demais.

Mas estou aqui só pra te dizer que tive sim, uma recaída, mas que não passou disso. Mais que isso, estou aqui pra te agradecer - isso mesmo, te agradecer - por ter me tirado desse lapso, mesmo que sem saber! Como você fez isso? Simplesmente sendo você mesma!

Te agradeço por continuar com esse jeito mudado, que ficou em você depois que terminamos. Porque continua vivendo na vida, quebrando seus próprios valores. Te agradeço por me mostrar sua verdadeira face, para que eu não me engane mais, não me iluda mais. Te agradeço por não ser mais a pessoa por quem me apaixonei, e depois amei, e ter virado esse ser confuso, do qual eu quero distância. Talvez assim - e só assim - eu consiga enxergar que é melhor manter distância.

Não quero o seu mal. Não me leve a mal. Mal ou bem, bem ou mal, estamos no mesmo barco. Mas, mesmo assim, tomamos rumos diferentes. Nossa ligação não vai sumir, só quero garantir que ela não se estreite demais. E você continua cumprindo seu papel, para que eu não caia na asneira de fazer tudo de novo. Talvez um dia isso mude, talvez você volte a ser a pessoa que, ao menos, dizia ser. Mas até lá, espero estar bem preso em outro porto (ou, ao menos, tenha olhar bastante pra saber se isso não é outra miragem).

Enquanto isso, te agradeço por me fazer orgulhar cada vez mais da escolha que eu não fiz...



Visitem Gio
.

Violeta Parra dá “Gracias a la Vida” - por Escrevinhadora

Gracias a la vida, que me ha dado tanto
Me dió dos luceros que cuando los abro
Perfecto distingo lo negro del blanco
Y en alto cielo su fondo estrellado
Y en las multitudes el hombre que yo amo

Gracias a la vida, que me ha dado tanto
Me ha dado el oído, que en todo su ancho
Traba noche y dia grillos y canarios
Martirios, turbinas, ladridos, chubascos
Y la voz tan tierna de mi bien amado

Gracias a la vida, que me ha dado tanto
Me ha dado el sonido y el abecedario
Con él las palabras que pienso y declaro
Madre, amigo, hermano y luz alumbrando
La ruta del alma del que estoy amando

Gracias a la vida,que me ha dado tanto
Me ha dado la marcha de mis pies cansados
Con ellos anduve ciudades y charcos
Playas y desiertos, montañas y llanos
Y la casa tuya, tu calle y tu patio

Gracias a la vida, que me ha dado tanto
Me dió el corazón que agita su marco
Cuando miro el fruto del cerebro humano
Cuando miro el bueno tan lejos del malo
Cuando miro el fondo de tus ojos claros

Gracias a la vida, que me ha dado tanto
Me ha dado la risa y me ha dado el llanto
Así yo distingo dicha de quebranto
Los dos materiales que forman mi canto
Y el canto de ustedes que es el mismo canto
Y el canto de todos que es mi proprio canto
Gracias a la vida
.
.
.

.
.
.
Que interessante! Se alguém me perguntasse qual a música da minha vida, acho que também não saberia responder. Foram tantas canções importantes, marcando os mais diversos acontecimentos: uma paixão aqui, uma tristeza ali.
Se tivesse mesmo que escolher, seja pela variedade das músicas, seja pelos momentos tão maravilhosos que a vida me proporcionou, acho que elegeria “Gracias a la vida”, de Violeta Parra.
.
.
.
Resposta a “A Música de Minha Vida”, de Adir Vieira.
.

Haikai - por Alba Vieira

Ser mesquinho é
Abocanhar da Vida
Só as migalhas.

Abundância é
Abrir-se e mergulhar
Na imensidão.

O insólito,
Se frequente, vira
Ordem natural.



Visitem Alba Vieira
.

Doce para Todos - por Escrevinhadora

A Ana e o Gio trocaram doces
como se este blog fosse vitrine de confeitaria
fiquei de lado, babando
confesso, eu também queria.

Mas quindim não é bom pra mim
porque é feito com muito ovo
e opereta também não me tenta
por causa do chocolate.
Dizem alguns especialistas que são
alimentos nocivos
que aumentam pra dedéu
o colesterol do povo.

Imagino que a Raquel, que o Bruno e o Chinelate
bem como o Leo e a Fatinha
também ficaram querendo.

O que fazer, eu pensei?
Já sei, vou entrar na cozinha
me saio melhor com os salgados
mas com um pouco de esforço
posso fazer bom-bocado,
seguindo direitinho a receita
a coisa pode ser feita.

Bato os ovos com açúcar
junto leite, fermento, farinha
mais coco e queijo ralados
misturo bem misturado
e em forma untada com manteiga
despejo com todo cuidado
no forno pré-aquecido asso até ficar dourado
e pra finalizar um enfeite:
canela e açúcar polvilhados.

A iguaria estando pronta
convido a todos no chat
pra entrar e vir tomar chá
e ninguém precisa pagar
é tudo por minha conta.



.

Reflexão - por Roger Amado

A arte, o talento, não dependem muito
mais do cérebro quanto do coração;
é algo que brota dentro do indivíduo,
que nasce nele, que está além de seus desejos,
é algo que aflora enormemente.
.

Estou Lendo... - por Alba Vieira

A Terapia da Reencarnação, de Harald Wiesendanger.



E você? Que livro está lendo?
.
.