Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




terça-feira, 16 de junho de 2009

As Nossas Palavras XV

.
Wordle: As Nossas Palavras XV
.
Clique na imagem para ampliar.
.
.
.
Imagem: Wordle
.

François Fénelon em As Nossas Palavras XIV - Enviado por Adhemar

.
Fuja do elogio, mas tente merecê-lo.


Visitem Adhemar
.

O Dia Especial - por Adir Vieira

Ontem foi um dia especial.
Sabe aqueles dias em que você deixa de pensar nos outros para só visualizar você mesmo e seu âmago?
Dias assim são raros, mas acontecem.
Ontem acordei com o ímpeto de cuidar de mim! E como foi bom!
Como toda mulher que se preza, a maior das benfeitorias que você pode se fazer é ir até um salão de cabeleireiro - aparar os cabelos, revitalizar o corte, mudar a cor dos esmaltes de pés e mãos e, para concluir, uma boa limpeza de pele.
Nada, nada mesmo, concordo com as mais fúteis, para deixar você bem enquadrada na vida atual.
De repente, anos caem por terra no seu semblante.
Você rejuvenesce por dentro e por fora.
Como uma repaginada no visual não exclui de meus planos roupas e sapatos novos, decido ir ao shopping, mesmo que seja só para observar as novas tendências. Sigo em direção a minha loja preferida e constato, depois de meia hora por lá, que já estou de posse de três sacolas, haja vista que minha nova performance clamava por roupas de acordo.
Mas a alegria de quem amanhece com esse estado de espírito não termina aí.
É importante rechear a alma com o supérfluo, mesmo que seja só para usufruir de uma satisfação momentânea.
Com essa meta em mente, vou seguindo leve e solta pelo shopping.
Observo as pessoas em volta e noto-as, quase todas, ocupadas e preocupadas em correr. Parece-me que estão atrasadas, talvez trabalhando, e suas feições contritas exigem imediatismos que destoam por completo da minha forma de ser naquele contexto, a de total contemplação.
Compro um saco de pipocas - aquele saco grande e decorado com pipoca mista, leite condensado e amendoim - imenso, como a minha sensação de liberdade.
Vou caminhando e percebo que algumas pessoas se detêm em mim. Talvez alguma coisa no meu visual ou mesmo na forma de carregar as sacolas que, a essa altura da minha satisfação, esvoaçam como eu, ao caminhar.
Não me perturbo e sigo minha caminhada. Passo por uma livraria e decido entrar. Logo ali, onde eu vinha contendo, há meses, despesas não prioritárias... Deparo com aquele lançamento de dezembro do ano passado, ainda não lido, sorrindo para mim.
Imagino-me poderosa e entre uma pipoca e outra peço à vendedora que separe não só ele, mas mais dois outros livros que me chamaram a atenção.
Ainda extasiada com minha ousadia, ao sabor das pipocas, já parada no caixa, sou chamada à razão pela atendente que me pergunta - seca e irritantemente - pela forma de pagamento.



Visitem Adir Vieira
.

Como Traduzo a Ave Maria - por Alba Vieira

Vejo, nessa oração, o reconhecimento de nossa parte divina, imortal, o contato com o absoluto. Isso é feito através de uma figura feminina, como a forma mais fácil de desenvolver a espiritualidade ao contactar sua porção feminina, o lado receptivo. Ao abrigar em seu ventre Jesus, filho de Deus, ela une em si o mortal e o imortal, o contato do homem com Deus. Por isto ela está cheia de graça e o Senhor está com ela, ela é bendita entre as mulheres (quando fazemos a religação com nossa parte divina). Jesus veio salvar os homens do mundo da polaridade. Rogamos à Santa Maria que rogue ao Senhor por nós, os pecadores (o pecado é entrar no mundo das polaridades, da relatividade, sair do absoluto), agora e na hora da nossa morte. A morte representa voltar ao domínio do Absoluto, se reconciliar com Deus, voltar à fonte.



Visitem Alba Vieira
.

Eu Vi Hair de Novo - por Fatinha

Querido Brógui:

Não vi Tropa de Elite, mas vi Hair pela zilionésima vez. Você sabe que esse é O filme para mim. Quando o vi pela primeira vez, no cinema lá do Largo do Machado, fiquei encantada, saí flutuando do cinema. Encanto-me até hoje, cada vez como se fosse a primeira.
Quando assisto Hair, entendo perfeitamente as crianças que ouvem a mesma estorinha uma vez atrás da outra e se empolgam com ela todas as vezes, mesmo sabendo o início, o meio e o fim. Nem tente pular um pedaço pra acabar mais rápido. A criança sabe a estória e ela não vai permitir que você a mutile só porque está com pressa ou de saco cheio. O mesmo se diga quando descobrem a leitura e se agarram naquelas mesmas letras uma vez após a outra, decorando cada pedacinho e amando isso. Uma boa estorinha é uma boa estorinha e nunca tem gosto de comida requentada.
Por que Hair é O filme? Porque me dá uma ideia utópica de um mundo onde os jovens são rebeldes, mas não andam por aí rosnando como cachorros raivosos. A rebeldia se faz com flores, música, dança, paz, amor. Uma ideia que atendeu a um propósito. Não sei onde estão os sonhadores de hoje, que não conseguem encantar mais ninguém. Existe alguém ainda capaz de criar um movimento pacifista, fazer uma Marcha, greve de fome, resistir pacificamente?
Não, não vou queimar minha carteira de identidade, largar meu emprego e ir morar em Sana. Não vou parar de me depilar, deixar o cabelo do jeito que ele quer ficar e começar a me drogar. Não é nada disso. Sou caretona demais, enquadrada demais, completamente dominada pelas regras. Talvez por isso que o filme me encante tanto. Não tem nada a ver comigo e ao mesmo tempo tem tudo a ver comigo. A ideia de viver sem estar neurotizada com violência, com futuro incerto, com acumular bens materiais, com não ter saída, com não ter ponto de partida, é sedutora. Queria viver de bem com o mundo, de bem com meu próximo, de bem comigo, com meu corpo, com meu espírito. Queria acordar de manhã cantando para a luz do sol, fazer uma viagem de carro com meus amigos, dormir no gramado, tomar banho de rio e pronto.
Mas sem final triste.



Visitem Fatinha
Milos Forman.

Confúcio, as Riquezas e as Honras - Citado por Penélope Charmosa

As riquezas e as honras são objeto da ambição dos homens, mas se não podem ser alcançadas por meios retos e honrados, cumpre renunciar a elas. A pobreza e as posições humildes merecem a aversão e o desprezo dos homens. Se delas não se pode sair por meios retos e honrados, é mister neles permanecer. Se o homem abandona as virtudes humanitárias, como poderá merecer o nome que tem?
O homem superior não pode esquecer tais virtudes um momento que seja. Mesmo nas horas de maior apuro e confusão, deve pautar a sua conduta por elas.
Recuso-me a discutir com aquele que, pretendendo buscar a verdade, envergonha-se, ao mesmo tempo, de comer e vestir-se mal.



In “A Sabedoria de Confúcio”.
.

Criando Prosperidade: a consciência da fartura no campo de todas as possibilidades, de Deepak Chopra - por Alba Vieira


“Em essência, este livro mostra como a atenção faz com que algo se materialize no campo da realidade espaço-tempo a partir de um evento no campo das possibilidades. Tudo a que damos atenção cresce. A partir de um pensamento (onda) surge um neuropeptídio (matéria) em nosso próprio corpo. Assim embaixo conforme em cima. Mostra como podemos fazer mágica, isto é, transformar o invisível no visível, já que tudo no universo é inteligência. O campo das possibilidades é a porção divina que existe em todos nós. Se atuamos nesse campo, isto é, se nos voltamos para dentro e nos conectamos com a luz, com o Deus em nós, somos capazes de tudo. As qualidades desse campo são: é o potencial das leis naturais, tem infinito poder de organização, está plenamente desperto, faz correlação infinita com tudo, mostra perfeita organização, tem infinito dinamismo, tem criatividade infinita, é campo de puro conhecimento, é ilimitado, está em perfeito equilíbrio, tem auto-suficiência, é o campo de todas as possibilidades, é campo de infinito silêncio, é harmonizador, é evolutivo, tem auto-referência, tem invencibilidade, tem imortalidade, é manifesto, é nutriente, é integrador, tem simplicidade, é purificador, é campo de total liberdade, é campo de bem-aventurança (amor).
Para criar a prosperidade precisamos apenas ter conhecimento dos passos para chegar a ela, só ter essa consciência , sem esforço ou tensão para praticá-la racionalmente.
- Partir da fonte, atuar no campo de todas as possibilidades, o absoluto.
- Ser sempre melhor, querer o melhor.
- Ter desprendimento e caridade.
- Respeitar a oferta e a procura. Pensar: como posso servir?
- Esperar o melhor.
- A semente do sucesso no fracasso, sempre o aperfeiçoamento.
- Entender a manifestação dos desejos. Saber que se deve entrar no campo; afirmar a intenção, a meta de forma clara; desligar-se do objetivo e deixar o universo agir nos detalhes para concretizar o desejo.
- Querer felicidade para todos.
- Ter decisão e intenção.
- Não julgar. Estar no vão entre os pensamentos.
- Usar o poder organizador do conhecimento, ter nova percepção.
- Ter amor e buscar o luxo.
- Motivar os outros.
- Afastar a negatividade, pular para outro pensamento.
- Aceitar as polaridades, a coexistência dos opostos, para se permitir a criatividade, silenciando o diálogo interior.
- Saber qual o nosso propósito na vida (dharma).
- Questionar os dogmas, ideologias, autoridades externas, sair do condicionamento social, ouvir a si mesmo.
- Saber dar e receber não só coisas materiais.
- Fazer a riqueza circular.
- Praticar a transcendência e atemporalidade (fazer contato com o eu interior, estar no vão, ouvir a intuição, não pensar, sentir).
- Consciência da unidade por trás da diversidade, tudo ligado em teia.
- Prestar atenção aos valores, evitando o caos e a confusão.
- Ter riqueza sem a preocupação com ela.
- Ter gratidão pelo que já tem.
- Ter o vigor juvenil, identificar-se com o eu interior.
- Ter gosto pela vida, estar no momento presente e saber que tudo é perfeito.”
.
.
.
E você? Que livro gostaria de resenhar aqui?
.