Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 14 de abril de 2011

Problemas Anais - por Leo Santos


Acabo de ouvir uma observação sobre um menino que “tem três aninhos” o que gerou minha curiosa pergunta: Quantos dias tem um aninho?
Salvo o bissexto, como esse, em que fevereiro tem 29 dias, os demais, têm 365 dias. Seriam, esses, aninhos, o atual, um anão?
Mas, quem se ocuparia com esses problemas anais? De qualquer modo, usarei uns supositórios, (digo, umas suposições).
Na verdade, apesar de extático, costumamos fazer a leitura do tempo, em termos de passar moroso ou pressuroso, qualidades humanas, às quais, Cronos se furta.
A leitura do tempo é um fator psicológico, derivado de estados de alma, que, uma vez de posse de expectativas promissoras, faz parecer que o tempo demora passar, porém, no gozo dessas situações deleitosas, dizemos que o tempo voa.  Medimos, antes, a presença ou ausência do prazer, às expensas do tempo.
Pois, se ele faz mesmo isso, voar, certamente o faz, com nossas asas.
O fato é que, nos meus “aninhos,” eles eram deveras demorados, pois, meu orgulho “maschio” desejava ter pelos na cara e noutras partes, e como demorava! Agora que os tenho indesejadamente, nem sempre acho tempo para me livrar do incômodo.
Em pleno desfrute de meus anões, muitos sonhos e projetos pendem pelo caminho em face à carência de tempo. Na real, são agora meus aninhos, e bem idos, meus anões.
Acho que quando dizemos que um infante tem xis aninhos, não medimos seu tempo, nem seus anelos psicológicos, apenas, o tamanho do “relógio”...
 

Visitem Leo Santos
.
. 

Versos - por Renata Zonatto

 
 
Amor
Não reclama.
Você não me ama
e eu não vou escrever
um livro sobre nós dois.


Amor
E um dia...
Talvez...
Quem sabe...
Eu cuspa na sua cara
todos os versos que fiz pra você.
.
.
 .
 .
.
 


Viver Não é Tão Simples Assim - por Tércio Sthal

 





NÃO É SIMPLESMENTE VENCER;
VIVER É SABER LUTAR ATÉ O FIM,
É TER, EM SI, O ÍMPETO DE SER.
(TÉRCIO STHAL)


RESSONÂNCIAS

O pessimista diz assim: tudo está muito ruim. 
O otimista vem e diz: que belo dia, sou feliz! 
O realista sentencia: vou melhorar este dia.

Analisando o lado inverso do que pensamos,
e consubstanciando as discordâncias, 
poderemos compor novas idéias e planos, 
novos paradigmas e novas ressonâncias.

No desenrolar da trama quem se ocupa em ver o figurante? 
No despertar da fama quem oportuniza a vez ao coadjuvante?
A consubstanciar a chama quem favorece ao protagonista?
Quem, independentemente da fama, promove o levante? 
Venha, vamos juntos e sejamos nossa própria conquista.

Valorizar a vida não é contar só com a sorte,
é não deixar que o tempo venha e tudo decida,
nem que ele seja sempre o senhor da razão.
Valorizar a vida é tomar a decisão de ser forte.

Quem ficar só olhando pela janela 
poderá ver como está o mundo lá fora, 
mas quem abrir a porta e passar por ela 
saberá o que o mundo oferece agora.

 
Visitem Tércio Sthal
 .
.