Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sábado, 27 de junho de 2015

.:Amanheci em Porto Alegre:.

Porto alegre
19:30
Rua da Praia
Dos Andradas
 Rua da igreja
Das dores!
Do Mario Quintana!

Naquele momento
Porto Alegre
Cidade mais linda,
do mundo.
Mais iluminada.
Mais Limpa.
Mais segura.
Mais azul.
Perfeita!

Na rua
Todos meus amigos,
da infância,
da escola.
Meus amores.
Os que eu amei
Os que eu não amei,
Mas disse que amei.

Famosos minutos 
Antecedem a morte,
Mas não,
Era vida,
Era novamente,
Vida
em Porto alegre!

Renata Zonatto

sexta-feira, 26 de junho de 2015

In vento verso - por - Kbçapoeta






Um verso

Um lugar ao vento

Uma corrente de ar que me enlace

Tão terno como um abraço desejado

Daquele ser amado que lhe nega o amplexo

Sem retórica

Sem nexo

Um vazio para preencher com palavras

Ventos em espiral de versos

Versos e ventos que me levam longe

De quem amo

De quem preciso

Longe de qualquer desculpa para fugir




                                                      Visitem Kbçapoeta





sexta-feira, 19 de junho de 2015

O tom do desencontro - por - Kbcapoeta







Amar ela ou

Amarelou

Amar ele ou

Amarelou

Desencontrou




Visitem Kbçapoeta











Passaporte

Seguro tuas mãos como a água que cai de uma fonte, para que nada escorra, nem tua essência entre meus dedos.

Deito o olhar demoradamente sobre teu rosto, não posso deixar que nenhum detalhe passe desapercebido.

O roubo, o assassínio, a extorsão, nada disso me levaria ao inferno.

Mas qualquer pequena negligência para contigo não seria perdoada por nenhum dos deuses ou homens.

Não, não, não... não posso parar de te olhar, porque a lembrança de tua face servirá de passaporte para o paraíso.

- Fiz coisas erradas como todos os homens; mas olhe o que vi, a boca que beijei, o sentimento que senti e me diga que não mereço uma vaga ao Vosso lado...

ou consentiria, ou não seria Deus.



Fênix_K!


...

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Sou o meu exército - por - Kbcapoeta








Sirvo ao exército

Ele tem um general,

Um soldado,

Um homem.

Sigo a desvendar

Lugares e lugarejos.

Tal qual Manoel de Barros

Pratico

O desvio

E o “desver”


Visitem Kbçapoeta




sexta-feira, 5 de junho de 2015

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Vivendo


Maldito espelho diz que envelheço
Que esmaece tonicidade muscular
Talvez tal senilidade seja o preço
Que todo vivente terá que pagar.

A degradação corporal é o começo
Duma velhice que está prá chegar
E não há como conservar em gesso
Aura de saúde plena, espetacular.

Sequer adianta virar pelo avesso
Tentando desse modo saúde salvar
Assim ofegante respirando opresso
Cansado, encostado num espaldar.

Então descubro que tudo mereço
Pois aqui não estamos para ficar.