Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Abundância

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Aqui Jaz...

Crie um epitáfio e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Crônicas

Crie uma crônica e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Desejo

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Alucinação - por eros.ramirez

Por um instante achei que estava tudo bem. O barulho da chuva contra a janela. O cheiro de terra molhada. A alta umidade como um abraço. Gravidade zero.

.

Amor - por Vicenzo Raphaello

Estava desprotegido
caí num buraco.
Difícil dele
foi sair.

Olhar

De repente
o olhar rompe
o tênue tecido invisível
de uma emoção reservada
Desvenda-se
Cresce
Nos olhar evitamos
Evitamos o desnudar de desejos
de todos insuspeitos.



Resposta a “Proteja-me do Amor”, de Ana.
.

Para um Coração que Sofre - por Vicenzo Raphaello

Deixa prá lá
nunca nele
espaço
falta
pra outros amores
abrigar.


Resposta à “Dor de Amor” de vestivermelho.
.

Tipos Inesquecíveis

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Desilusão

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Mar

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Memórias

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Felicidade

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Amor - por Vicenzo Raphaello

Nasci
vivi amores
de amores morri
.

Jardim

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Fuga

Crie um texto sobre este tema e deixe aqui, em “comentários”, que nós postaremos.
.

Meu Tempo - por Vicenzo Raphaello

Tanto tempo
faz que nasci
13,5 bilhões de anos-luz!!!!!!!
Quiuspa...
Descubro então
que mais velho sou
que o sol
que a terra
que a lua
de quebra
de muitas estrelas
Mas pera aí!!!!!
da mesma idade somos também
Contento-me
então
com minha terrena idade
setenta e poucos
anos (sem luz dos...)
onde um pouco da minha história
posso contar
sem que em meio a
tanto tempo
no tempo possa me perder.
.

Estância - por Zuzza

... é meio assim sem querer, onde num simples olhar a gente para ao tempo, e de olhos bem abertos a gente sonha, navega entre desejos onde nunca alcançados, se queima em abraços apertados, faz juras ao vento, brinca só com a solidão de malmequer bemmequer, e de sonhos que a todo momento nos vêm acordar pela madrugada afora; a gente se lança, a gente dança, agente canta...
é meio assim, como passe de mágica, com beijo roubado, molhado, que se pede mais, se pede bis, e na ausência de não ter o seu corpo sobre ao meu, em êxtase, grudado, no cavalgar de ilusões e fantasias que a minha cabeça rola e roda a todo momento, e de um simples quarto qualquer à beira da estrada, o castelo se faz real, se faz presente, se faz inteiro...
é meio assim onde nos amamos, nos entregamos, nos damos, onde o preço é alto, é fatal, é complicado, onde aos toques de nossas brincadeiras a gente se leva, se eleva, se completa, onde a cada batida de nossos relógios o tempo nos controla, nos persegue, não nos dá trégua...
mas é meio assim... onde numa cama, embora quadrada, redonda, de simples lençóis, recheadas de palavras e desenhos, a gente entra em nossa história, em nossa verdadeira vida, a gente vira ao avesso, se embebeda de prazeres, cantamos juntos a musica perfeita aos simples toques de nossas explosões aos nossos corpos bem juntinhos, coladinhos, molhadinhos, onde a cada gota de nosso suor a gente saca que não tem jeito, que o remedio é tomar até que se cesse, se acabe e a gente junto reza para que esse dia nunca se acabe...
é meio assim o nosso amor, onde meu eu tem a certeza que o pecado se esconde em seus cabelos loiros, em seu sorriso bem gostoso, em seus gestos meigos e doces, e do tentar que nos faz mais e mais nos entregarmos, a gente brinca, a gente se ama, onde simplesmente entendemos que somos meio assim, sem começo... meio... nem fim...
- cujo alguém é quem lê, né...
.