Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




terça-feira, 4 de agosto de 2009

Tipo Assim, Não Tem a Menor Condição! - por Fatinha

Querido Brógui:

Credo!!! Faz quase um mês que não escrevo e meus leitores estão em crise de abstinência, psicologicamente abalados e mais carentes do que nunca. Mas, sabe como é artista, né? Temos vácuos criativos.
Tenho escutado umas conversas de banheiro interessantíssimas do ponto de vista antropológico. Banheiro da Faculdade de Direito da UERJ. Turno da manhã. Mais patricinhas por metro quadrado impossível.
Uma mocinha estava, tipo assim, indignada com o pai dela porque ela tinha dito a ele que, tipo assim, de ônibus não tinha a menor condição de ela chegar na hora porque, tipo assim, não dava pra acordar às seis horas da manhã. Aí, ele tinha dito a ela que iria lhe dar um carro usado. Como assim, carro usado? Já disse pro meu pai que vou largar a faculdade.
Em um outro depoimento interessante, a sujeita, tipo assim, nem sabia se na casa dela tinha cesto de roupa suja porque, tipo assim, usava e deixava no chão mesmo, a roupa desaparecia e aparecia limpinha dentro do armário. Aí hoje a mãe dela disse que, tipo assim, ela ia ter que colocar as próprias roupas na máquina. Ela respondeu pra mãe que não tinha a menor condição porque, tipo assim, ela nem sabia o caminho da área de serviço.
Por último, com chave de ouro, outra cidadã disse que ia trancar umas matérias porque, tipo assim, fazer oito matérias e ir pra night de segunda a segunda não tinha a menor condição.
Como diria minha prima: “Dá pra tu?”



Visitem Fatinha
.

As Nossas Palavras XXI

.
Wordle: As Nossas Palavras XXI
.
Clique na imagem para ampliar.
.
.
.
Imagem: Wordle
.

Provérbio em As Nossas Palavras XX - Enviado por Adhemar

.
Dinheiro perdido, nada perdido.
Saúde perdida, muito perdido.
Caráter perdido, tudo perdido.




Visitem Adhemar
.
.

As Nossas Palavras XX - por Alba Vieira

.
Na vida, continuamente ocorrerá a mudança; é o tudo ou nada se manifestando. Ora o dinheiro é perdido, ora é a saúde que falta. Não importa o que se perca, um caráter firme aguentará os reveses até que venha a abundância outra vez. É a eterna oscilação da roda da existência.



Visitem Alba Vieira
.
.

As Nossas Palavras XIX - por Lélia

.
Há muitas coisas a ensinar para um filho. Valores nobres que estão se perdendo nestes novos tempos, por exemplo. Há de se trabalhar atenciosa e carinhosamente para que a pequena planta vá crescendo em direção ao céu, ereta, orgulhosa de seu desenvolvimento. Não se deve deixar de lhe fornecer tudo que for necessário para um saudável amadurecimento, pois, caso contrário, será como roubar do próprio filho suas oportunidades.
.
.

As Nossas Palavras XV - por Aaron Caronte Badiz

A juventude é fase veloz,
Passa tão rápido por nós!...
Este é um defeito da natureza
E uma dor que curamos sendo sempre jovens, com certeza!
.

Mantra do Monge Derrotado - por Ana

(Paródia da poesia “No Meio do Caminho”, de Carlos Drummond de Andrade)


No início dos versinhos eu era um nerd.
Eu era um nerd no início dos versinhos.
Eu era um nerd...
No meio dos versinhos eu ainda era um nerd.
Nunca me esquecerei do apedrejamento
Das rimas de minhas estrofes tão castigadas...
Nunca me esquecerei que no meio dos versinhos
Eu era um nerd.
Eu era um nerd no meio dos versinhos!
E no final dos versinhos não era mais nada...
.

Antoine de Saint-Exupéry, os Atos e as Palavras - Citado por Penélope Charmosa

Nenhuma explicação verbal poderá alguma vez substituir a contemplação. A unidade do Ser não é transmissível pelas palavras. Se eu quisesse ensinar a homens, cuja civilização o desconhecesse, o que é o amor a uma pátria ou a uma quinta, não disporia de argumento algum para os convencer. São os campos, as pastagens e o gado que constituem uma quinta. Todos e cada um deles têm como missão produzir riqueza. No entanto, há alguma coisa na quinta que escapa à análise dos seus componentes, pois existem proprietários que, por amor à sua quinta, se arruinariam para a salvar. Pelo contrário, é essa “alguma coisa” que enriquece com uma qualidade particular os componentes. Estes se tornam gado de uma quinta, prados de uma quinta, campos de uma quinta...
Assim se passa a ser homem de uma pátria, de um ofício, de uma civilização, de uma religião. Mas, para que alguém se reclame de tais Seres, convém, antes de mais nada, fundá-los em si próprio. E, se não existir o sentimento da pátria, nenhuma linguagem o transmitirá. O Ser de que nos reinvindicamos não o fundamos em nós senão por atos. Um Ser não pertence ao domínio da linguagem, mas dos atos. O nosso Humanismo desprezou os atos. Fracassou na sua tentativa.



In “Piloto de Guerra”.
.