Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Névoa - por Marília Abduani

Caminho em torno de mim mesma.
Areia movediça,
vulcão encardido,
névoa que o vento desfaz.
As minhas mãos acariciam o dia que nasce.
Imponderável feito o pranto,
eu me descubro,
e me desfaço,
refaço
e me adivinho
no riso desbotado,
nos beijos sem calor,
nos abraços sem corpos,
nas lágrimas sem olhos.
É o que sei da vida:
o fechar de portas, o diluído silêncio,
o mudar de rumos.
A vida passou pela minha ansiedade
em compasso de espera.
Só assim me vejo.
Só assim me explico:
sonho, poesia,
ilusão e berro.



.
.

Hoje é Sete de Setembro - por Adir Vieira

Lembro que nos meus tempos de escola, hoje era um dia por demais importante.
Semanas antes as escolas, sem exceção, públicas e privadas, preparavam seus alunos com aulas de civilidade e amor à pátria.
Treinavam marchas e respeito à bandeira, enaltecendo o dia da nossa Independência.
Era com muito orgulho e expectativa que estávamos todos passeando pelas ruas, exibindo uniformes engomados e perfeitamente limpos. Os meninos de cabelos cortados e as meninas bem penteadas e de unhas feitas faziam daquele ritual num dia por demais lembrado.
É uma pena que hoje tenhamos perdido tanto. O sete de setembro é apenas mais um feriado em que as famílias se programam para um dia à praia ou ao campo.
O que será que isso significa?



Visitem Adir Vieira
.

Parabéns, Meu Irmão! - por Ana

Há algum tempo atrás
Nascia um meu irmão.
Veio como caçula,
O “Nem” do coração.

Uma graça de garoto,
Tão lindo, tão sorridente!
De cabelo enroladinho,
Era um menino contente.

Mas o tempo foi passando,
Ele assumiu outras formas,
Por conta da inteligência
Que, sendo muita, se inconforma.

Pois com enorme senso crítico,
Extrema agudeza mental,
Tão claras as suas ideias...
Isso faz bem e também faz mal...

Já que nada escapa dele,
De sua visão perspicaz,
Enxerga bem as injustiças
E com elas sofre demais.

Deseja um mundo mais justo,
Sem absurdos extremos,
Sem dores desnecessárias,
Todas estas coisas do demo...

Mas, apesar disso tudo,
O sorriso permanece,
É pessoa original,
Mesmo quando escurece.

Sua voz é muito linda,
Quando fala, é um afago.
E eu te amo muito mesmo,
Meu adorado Tiago.
.

anA (ao contrário, pra ninguém saber) - por Anônima

Já que a covardia tá reinando
Quero falar de você agora
Não ligue, vou só delirando
Se não quiser, só manda embora

E não leia meus versos escritos
São desenhos, arte de louco
No papel expostos, só gritos.
Lucidez, sanidade tampouco.

Mas vou falar do caracol,
A quem amo muitão de fato
Quem me ensinou a ver o sol
Quando reclusa me ato

Me mostrou que sozinha
Minha cabeça é erguida
Que ainda sou muito menina,
Não saco nada da vida

Como o cubo mágico
Que nunca vou completar
Assim é minha irmã
Difícil de se alcançar

Como as escadas em meu sonho
Uma encaixa sobre a outra
Pra chegar a ti proponho
Quem quiser, segura a boca.

Por isso amo a distância
Que sempre me é imposta
Fico então só com lembranças
E sei que de nada importa.

Porque amor não se sente
Com tato, audição, olfato...
É informação que não mente
ao seu coração; um retrato.
.

Bruna Lombardi em “Farpas” - Citada por Penélope Charmosa

Da mesma pedra
somos feitos. Tu e eu.
Do mesmo talhe
o nosso corte
o mesmo sulco
na nossa carne.
Da mesma terra.
E é por isso
que nós sofremos
dos mesmos atos
das mesmas marcas,
que carregamos
o mesmo crime.
E é por isso
que em nós nos flui
o mesmo sangue
que nos escorre
a mesma água
de gosto bravo
e que trazemos
a mesma febre
a mesma sede
o mesmo germe.
E que vivemos
do mesmo instinto
e precisamos
do mesmo grito.
E é por isso
que embarcamos
na mesma viagem
tendo nas mãos
as mesmas linhas
os mesmos traços
o mesmo cheiro
teu corpo e o meu.

O mesmo arame
na nossa cerca.
O mesmo rasgo.



In “No Ritmo Dessa Festa”.
.
.

Que Ideia Bacana! - por Renata de Aragão Lopes

Ainda que não me comprometa
a participar do duelo
- por absoluta falta de tempo -,
voltarei aqui
para conferir os tantos abandonos...

Se quiserem conhecer meu espaço,
terei enorme prazer em recebê-los:
doce de lira

Beijos.



.
.