Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Classificando... - por Gio

.
.
.
.
.
Baseado em fatos reais... Ou não..
.- Como são diferentes?
- Claro! Ao contrário das mulheres, que preferem dizer que nós somos todos iguais, os homens devem conhecer os tipos diferentes de mulher, e saber lidar com eles...
- Interessante... Prossiga.
- Existem 3 tipos diferentes de m...
- Ah, tá! Classificação de filos, agora?
- Como eu dizia... Existem 3 tipos diferentes de mulheres...
- De uma maneira bem geral, você quer dizer?
- Quer parar de me interromper!?
- Ok, desculpe.
- Sim, de uma maneira bem geral, mas funciona pra maioria. A primeira delas é a SPC.
- SPC?
- Só pra c...
- Tá, tá, já entendi. Mais cuidado, Gustavo, a gente tá em local público!
- E desde quando se tem pudor em bar, Alberto?
- É verdade...
- Então, voltando às SPC. São aquele tipo que, do nada, pergunta se você está sozinho em casa. Aparece, faz o serviço sujo, e some – talvez volte a falar com você dali a 6 meses...
- São aquelas que “se mantém o número do celular, em caso de emergência”. Acho grotesco isso!
- Grotesco, se elas fossem inocentes. Elas fazem de propósito: e é por essas e outras que a gente deve evitar se apegar a uma delas...
- ...porque, assim como elas te procuram, procuram toda a lista de contatos do telefone. Faz sentido.
- Isso. Depois temos o segundo grupo, o dos “rostinhos bonitos”.
- Aquelas que só ligam para a aparência? Só se aproveita o rosto...
- ...ou o corpo, e nada mais.
- E devemos evitar se apegar a essas?
- Bem, se você conseguir se apegar a alguém com quem não consegue manter mais que 2 minutos de conversa racional...
- Hehe. Garçom, traz mais uma! E o terceiro grupo?
- Ah, filho, essas são o sonho de qualquer um: as pra casar.
- E essas seriam...?
- Aquelas que talvez não sejam tão bonitas, mas se cuidam – tanto por dentro, quanto por fora, e isso é o importante. São inteligentes, tem algum plano de vida, e talvez gostos parecidos com os seus. Às vezes dão mais trabalho, mas quando são suas, são de verdade: são carinhosas, estão para o que der e vier, e ligam mais para você do que para a opinião das amigas ou os fundos do seu cartão de crédito.
- Caramba, e onde eu acho uma mulher assim?
- Ah, elas andam sumidas, mas ainda existem. O difícil é achar alguma que encaixe com você.
- Aquela história brega de “química”?
- Brega, mas válida sempre. Não basta ser bom na teoria, tem que acontecer!
- Escuta...
- Diga!
- Esse papo todo... De classificação e tal... Não parece meio machista?
- Pff.. E você acha que elas não nos classificam também?
.
.
.Visitem Gio
.
.

Luz e Trevas - por Alba Vieira

A luz sempre se sobrepõe às trevas.
Uma pequena faísca ilumina desfazendo a escuridão.
Ao identificar o caos que se instalou em todos os lugares
Não podemos ceder simplesmente à desordem, à miséria,
Ao preconceito, à falta de lógica e de coerência,
À insanidade e ao desequilíbrio.

A luz e o amor são mais fortes
E agora eles devem reinar
Ignorando o poder das trevas.

Não podemos nos deprimir e adoecer,
Encolher diante dos absurdos.
Sejamos fortes!
É necessário manter-nos cientes
Da nossa integridade física e mental,
Da nossa ligação com o espírito.

As pessoas que vibram na oitava superior serão
Os pilares de sustentação na transição do planeta.
E deverão ser norteados pela certeza
Daquilo que são e no que crêem.
Não podem esmorecer e se deixar arrastar
Pela corrente dos que vivem inconscientes.

Aqueles que ainda não perceberam seu ser espiritual
Seguem em desequilíbrio e contribuem
Para aumentar o caos e engrossar a legião
Daqueles que só agridem e se defendem.

Mas os que são conscientes vibram luz
E têm infinito poder não manifestado.
São indestrutíveis quando alinhados com o espírito.
Devem ser trabalhadores incansáveis
E contribuir para alterar a vibração da Terra.

Através de suas posturas, atitudes,
Palavras e gestos de amor fraterno
Serão capazes de puxar muitos que ainda estão perdidos.

No momento da dor e do desespero,
Só a calma, a temperança, a segurança de si mesmo
E a atitude amorosa podem ajudar
Àqueles que já possuem essa consciência.

Que possam ser como beija-flores
Espalhando beleza e alegria por onde passam.
Que sejam o farol para os que estão perdidos.
Que sejam o bálsamo para os corações que sofrem.

E que possam ser o refrigério das almas
Que ainda queimam em desespero inútil.
.
.
.
Visitem Alba Vieira
.

Susexo (Poesia Loucura) - por Esther Rogessi

.
.

.
.
.
Fiz do PC meu Hotel

Da poesia minha amante...

Poesia e sucesso

É o que desejo a vocês...

Serguei é meu sobrenome

Hétero com certeza sou!...

Escritora,

Poetisa,

Contista,

Cordelista,

Cantora,

Compositora,

Dinâmica,

Mecânica...

A porca e o parafuso...

Perfeito, nada confuso...

É muito lindo de se VER!...
.
.
.

Haikai - por Marília Abduani

.
Teu beijo acorda
a minha poesia:
BOM DIA.
.
.
....................................Visitem Marília Abduani
.
.

Palavras - por Passa-Tempo

.
Suas palavras me fazem chorar, quando as minhas te fazem sofrer.
.
.

O Encapotado - por Vera Celms

Céu de chumbo,
Um amanhecer com o peso do mundo...
Cena de terror bravio,
Uns poucos pássaros apressados entrecortavam o espaço,
Como que tomados de surpresa,
Antecipando o regresso...
As folhas das árvores precipitavam a tempestade,
E o céu rugia a fumaça de um dragão,
Quem andava pelas ruas sabia do que fugir,
Quem não tinha urgência optava por não sair,
Passos rápidos, medo, assombro,
O tempo foi avançando e a ventania aumentando,
Papéis saíam do chão como pipas no ar...
A poeira já formava uma máscara no ar,
E as pessoas protegiam os olhos e a boca daquela névoa...
Só que aquela situação estava durando demais...
Se alongava pelo tempo,
O relógio ia deixando o dia pra trás...
Meia hora, uma hora, hora e meia,
Meio dia... e a chuva que não caía...
O povo, já aflito,
Evitava as ruas,
Todos olhavam pela janela,
Aquela loucura da natureza,
Era como se a qualquer momento do céu abrissem as comportas,
E o tempo foi correndo... passando e passando,
E o vento incessante tudo desarrumava,
A natureza já descabelada,
Vazias e sujas as calçadas,
As ruas, as casas ameaçadas,
Todo mundo apavorado,
Menos o encapotado,
Que andava pela rua com cara de turista apaixonado,
Olhando o céu, o alto dos prédios admirado,
Como quem estivesse vendo um monumento,
Sem se preocupar com o vento,
Seu capote negro voava,
E o homem tranquilo caminhava,
Com as mãos nos bolsos, no próprio eixo girava,
Com um sorriso infantil, quase delirante,
Estranho esse ser andante...
De repente, um raio e um trovão...
E o homem que andava solto foi dragado por um tufão,
No instante seguinte, o sol abriu e o pesadelo passou,
De todos que assistiram àquilo, ninguém acreditou...
.
.
.Visitem Vera Celms...................................
.
.