Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Perecível - por Kbçapoeta

Nem tudo é para se dizer nesse mundo,
Existem coisas que devem permanecer ocultas.
Caminho adentrando vertigens de nostalgias
Como se percorresse
O caminho de minha morte anunciada.
Como se fosse entrar em um estado de
Absoluto esquecimento.
Não existe morte!
Existe esquecimento.
Que são os versos,
Se não passagens do esquecimento?
O vento passa e arrasta as lembranças
Como os rastros das estradas.
Procuro o não-lugar,
Longe do segredo que oculta
A graça da recordação.
Quando se morre,
Começa o esquecimento.
Esqueço de quem fui.
Esquecem o que fiz.
Esqueço de quem fez.
Comungo com os sais minerais
Em um nivarna microscópico,
Entornando o húmus
Que ira alimentar a vida
Dos que ficam.
Aqueles que não lembro mais.



Visitem Kbçapoeta
.

Sensatez - por Alba Vieira

.
Sou sozinha, sou sensata.
Todos sabem: sou feliz.
É que estou apaixonada por mim mesma.
Do engodo do amor escapei por um triz.



Visitem Alba Vieira
.

A Ostra e a Pérola - por Leandro M. de Oliveira

.
.

.
.
Não se farte comendo outras pessoas, não as mutile pela necessidade de mutilar, esse é para o ser um crime sem perdão. Tal prática degrada a individualidade, nega tudo quanto há de augusto e belo na vida. Derrota o homem livre em sua expressão maiúscula. É preciso caminhar até ferir os pés, moldar a argila até que as mãos sangrem. O homem superior tem como seu Graal a senda do não querer, ele concede trégua à futilidade da vida média, da escravidão da vontade. Quer se desvenciliar dos fetiches primários, anseia ser livre para o que vem depois. Com efeito, a humanidade do futuro vai além, requer mais coragem e menos daquilo que nos deixou a todos ultrapassados. Porque assim caminhamos, perdidos no próprio tempo. A assim dita necessidade do outro, não é mais que um labirinto de clamores onde se perde o EU. Andei sobre a terra, vivi entre homens. Deles nada me foi mostrado além fraqueza e pensamento degenerado. No mundo exterior não a há espaço para mendicância emotiva, só uma lei prevalece, aquela que é a todos os animais irrevogável, a soberania do mais forte. Esses são tempos primitivos, selvagens nada sabem de cordialidade. É preciso treinar o corpo, aprender a resistir. Deixar a alma congelar ao sabor dos ventos, vê-la uivar com o fim dos ciclos. Rosnar é necessário, alto e forte até que todos os abutres e chacais tomem distância. Com o tempo as intempéries da natureza soarão como uma carícia ao longo da pele. E você será imune, outra vez gigante, outra vez Titã.

Compreender a beleza não é simples como dormir à noite ou copular em horas impróprias, se assim fosse os asnos seriam dramaturgos de renome e as gralhas, divas da ópera. Tem-se que se dar por inteiro, exaurir-se, afastar-se, submergir ao fundo do mar no ponto extremo onde só existe aquela ostra embrutecida e com ela obcecar-se. Perder as carnes dos dedos, dilacerar com os dentes, romper às cabeçadas, deve-se provocar a abertura custe o que custar. E quando estiver gasto, entregue e derrotado, do interior desse receptáculo hostil vai ver surgir a perfeição na redondilha sem verso de uma pérola virgem. Você é a ostra, agarre a pérola, ela esteve aí dentro o tempo todo. Mas antes de abrir a porta é preciso se livrar dos cadáveres, daqueles já frios vindos de um passado que pra sempre jaz imutável e dos outros, produtos da crença no impossível futuro, as crianças sem ovário, os bebês de alma anincéfala. Escravos dão a luz a outros escravos, liberte-se antes de acontecer. Você conseguiria por um minuto deixar de ser um animal de carga? Nada te impede de tentar. A esquizofrenia deve ser suplantada em nome de algo mais são, Chronos não se apieda de quem hesita, sua marcha é veloz.

O homem novo, o gigante gerado pelo anão, que se rebela e encontra na rebeldia um algo maior. Ele nada possui, vai serpenteando à casa celeste e lá chegando ultrapassa-a, mais alto que o céu, mais baixo que o inferno. E assim sendo é o todo e ao mesmo tempo o nada, eternamente vazio, pra se preencher do que vier, onipresente. O que for de urgência, as circunstâncias proverão, a vida cuidará pra que se realize. Por hora basta estar atento ao fluxo interior, não ao passo cambaleante das ovelhas ou de qualquer outra das miseráveis manadas. Vocês mataram Deus e agora querem que eu pague para que o mantenham vivo. Vocês transformaram o que havia de nobre, converteram em favores de pecúnia, vocês e suas malditas tabelas de preço. Sempre a pisotear o campo quando esta prestes a florir, sempre a urinar nas fontes quando a água ainda é límpida. Solte fogos no velório, chore nos bacanais da “moralidade”. Constatar que essa vida é uma causa perdida pode não ser o melhor juízo pra começar o dia mas, com alguma boa vontade pode ser a raiz pedagógica de aprender um algo inédito. A transformação não permite escudeiros, é uma busca singular. Dessa vez tente com as próprias pernas. Sem cadáveres nas costas, sem rédeas na boca, só o caminho importa. Se te parece belo, torpe, colorido, cinza ou vil. Tudo o que acrescer de ti é incidental, frívolo e dispensável. O caminho tem desígnios próprios, ele é a opção dos que já não buscam mais mentir a si mesmos.
.
.

.
.
.
.

Ele Manda e Você Obedece! - por Yuri

Ele (destino) manda e você obedece!Quando você pensa que já está tudo bem, que tudo se resolveu, que não precisa mais de nenhuma palavra, nada a falar, que você só tem de atender o destino: seguindo...
É aí que tudo se complica. E é ai que você se engana.
Nada está salvo.
Ela chega e resgata o pisado passado amor.
É tudo tão incerto. Você já é hoje mais maduro, e todos sabem disso!
Ela chega com aquele jeitinho de sempre, encantador.
Olhar de fora tudo parece ser tão fácil!: Ah... se quebrar conserta! Se começar o incêndio joga água depois...
Mas acontece que é tão fácil falar do coração alheio se você nunca chegou perto de sentir aquilo.
Se você nunca chegou perto de tocar aquilo... de sentir o fôlego acabando em seus ouvidos... da pessoa que você mais ama.
De fora tudo parece ser tão fácil, mas eu sei, você sabe que não está tudo ok, que está tudo bem quebrado por aqui. E eu não acho isso legal! Pode apostar?!
Eu acreditei como nunca havia acreditado e você me tratou como seu garotinho, “sua cria”, como disse uma vez.
Mas os menores também chegam a ter sentimentos, e eles chegam a sonhar como um dia houve algo, e eles também se cortam por dentro.
Tentam ir com suas próprias asas, mas acontece que sempre há as mãos sujas para cortá-las no meio da decolagem...
E não há nenhuma massagem pra amenizar a dor e deixar tudo bem mais tranquilo por aqui, não há nenhuma maquiagem fixa que possa disfarçar o quanto tudo está quebrado por aqui.
Eu pensei que era tão fácil tentar ouvir, agarrar e conseguir seu coração.
Mas eu não me dei bem no verdadeiro jogo do amor.
Antes de você achar que tudo poderia acontecer, que você sentia falta do que nunca houve em sua vida... então é bem pior quando você já passou por aquilo, daí você sente a real falta, e pode apostar que essa dói bem mais.
E eu não quero passar por essa história 2.0, eu quero ficar longe, cair fora desta vez!
E eu antes pensando que era tudo tão fácil, como fui tolo! mas eu tentei.
Foi tão confuso! Complicado! Mas eu tentei. Eu amei. E os pedaços não se juntaram ainda...
A poeira do tempo ajuda bastante a uni-los de volta.
Quando sua cabeça tenta se ver livre, onde você não pode controlá-la ela sonha livre.
E eu pensando que era você que eu iria apresentar para toda aquela gente. Que iria ser como um filme, de melhores amigos que se tornaram grandes amantes...
Foi tudo tão feliz, vivendo-o, esperando, aquela expectativa, o friozinho na barriga, aquela arrepiada quando ela se aproxima. rs
Mas você sabe que não resta nenhuma amizade, nem um filme, nem melhores amigos, eu não consigo mentir quando estou ao seu lado.
E você sabe que não estamos felizes separados, estamos tentando, empurrando nossas vidas e deitando e pensando um no outro no mesmo instante como deveria ser, o filme, os melhores amigos que se transformam em grandes amantes e querem gritar que se amam, ficamos apenas imaginando como seriam nossos planos, um dia feitos e largados ao vendo que hoje parece ser tão pendente.
Você lembra bem como eu sou, meu jeito, meu nome, minha imagem, meu sorriso, meu olhar, o contorno de meus lábios e meus gostos...
E sei que você sente falta disso tudo! E eu também sinto dos seus e tento me enganar, mas eu não consigo mais mentir.
Quando ouço aquelas músicas fico tão conectado a você, na verdade sempre estás em meus pensamentos.
Mas eu sei que você sente minha falta e é tão ruim eu não poder cantar a vitória, porque ela simplesmente não existe, como vocês podem ver.
Olhe pra mim e me diga: o que vê de errado? O que ele tem que não tenho? - já me pergunto.
Olhe pra mim agora e se decida, e se você o preferir, quero que sejam felizes, mas que esqueça de mim.
E olhe pra mim novamente e veja o que estás perdendo.
Eu não quero voltar a sua casa para tentar consertar as coisas, deixarei que você me procure quando organizar suas ideias.Eu morro de vontade e sei que você também, mas a mistura do passado que você não deixa morrer dentro de você... isso nos desune.
Eu gravei sua face e você a minha, como as mais finas vistas um pelo outro. Eu sou seu anjo! Deixa-me te guardar em meus braços, em minha proteção, deixa-me ir contigo, te levar comigo, sem sua mistura passada! Ela já venceu. Pode apostar?! Mas isso só você tem de sentir. Eu não posso te fazer enxergar com meus olhos, até porque você seria o rei da selva!
Não quero me esquecer do luxo de seus braços, aquele cheiro tão doce. Você foi o primeiro no mundo a conseguir retirar minha alma de mim com um só olhar. E hoje você me obriga a voar. As pessoas sabem que tudo é confuso e que eu não o farei...
Mas você se obriga a ficar quando as portas estão trancadas com grandes cadeados fortes e você se obriga a sair quando te enxotam com a vassoura e a porta está arreganhada dizendo: venha!
E sou eu que tenho de voar agora.



Visitem Yuri
.