Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




domingo, 13 de fevereiro de 2011

Oásis - por Alba Vieira

Antes de começar mais uma jornada de trabalho, um grande número de funcionários civis e militares passa por ali todos os dias.
É um lugar colorido e aconchegante, onde pessoas bem-humoradas, solícitas e carinhosas recebem os clientes, contrastando com a frieza que reina em torno.
Lá, as pessoas podem saciar a sua curiosidade pelo que acontece no mundo, buscar informações, comprar livros, algumas vezes de conteúdo surpreendente e desopilar o fígado congestionado pela rotina estressante.
Antes do trabalho, quando ficarão inevitavelmente imersos numa atmosfera cinza, sem graça e fria, por conta da natureza extremamente rígida do local, podem satisfazer seu lado lúdico, enquanto folheiam revistas e livros de todo tipo.
Nesse pequeno recinto, pouco refrigerado, que inicia tão cedo suas atividades todos os dias no hospital, acontece uma alquimia muito interessante. Lá, é possível para os que têm mais sensibilidade, perceber que transmutamos as energias pesadas, adquiridas durante o trajeto até ali, num encontro sutil com almas afins, os nossos queridos jornaleiros.
.
.
Visitem Alba Vieira
.

O Rio - por Marília Abduani

Rio que corre
que morre
que estende.
que ofende
que arrasta
meu corpo pra lá.
rio que gera
fulgor transparente
na mágoa,
na enchente
que quer me levar.
Rio que rola
que é fruta madura.
que beija,
que cura
que atura o luar.
Rio que fere
as entranhas do dia,
que é irmão
da poesia,
amante do mar.
Rio que passa
que agita,
que geme,
e palpita
até se fartar.
Rio que suga
que enruga
que engana,
que espanta
que chama
querendo encantar
.
.
Visitem Marília Abduani.................................
.

Urgência - por Paulo Chinelate


Quem mora ou já esteve em São Paulo sabe muito bem o significado exato da palavra “URGÊNCIA”. O corre-corre diário em que os paulistas se envolvem não se permitindo sentir a existência de uns e outros pelos quais cruzam nas calçadas, shoppings, bancos, supermercados, metrôs, avenidas, ruas ou estradas, enfim por onde trafegam.
Na realidade, o emergencial toma conta de suas vidas, no entanto, sem justificativas. Pura solidão, embora no meio das multidões. Egoístas, talvez, impulsionados pelos seus próprios interesses. O paulista aqui foi tomado como exemplo. Somos todos parecidos.
Situações há, naturalmente, quando existe risco de se perder vidas, em que necessário se faz tomar atitudes rápidas… mas com isso colocar em risco outras vidas, vai lá grande distância.
Voltando ontem, terça-feira de carnaval, de uma praia em Fortaleza, a fila na estrada estava longa. Muitos, porém, apressados com suas “urgências” pessoais, entravam perigosamente na contra-mão, furando filas e colocando-se e aos outros em perigo.
No entanto podemos qualificar a palavra “URGÊNCIA” do anedotário que diz: “Um minuto tem o seu valor de precedência dependendo em que lado da porta do banheiro você se encontra”.
.
.
.

Call Center do Blog - por Ninguém Envolvente

Você entrou no endereço virtual http://naoseenvolva.blogspot.com/
Para ler aperte: 2398479234723
Para comentar aperte: 7593485349853-4
Para copiar o conteúdo aperte: 534895734568934523402-7450
Para ser direcionado a outro blog aperte: 4357349-334234234-32-3
Para aumentar a fonte aperte:3495834
Para mudar a cor da fonte aperte: 53495734905834
Para atualizar a página aperte: 4857
Para deixar sua sugestão aperte: 57345734
Para sair do blog aperte: 549385734895
Para falar com a dona do blog aperte: 690785602378462374456845685785347853465935304
Para descobrir como fazer um blog aperte: 85734958475
Para denunciar conteúdo de nudez deste endereço virtual aperte: 6924
Para parar de apertar aperte:
495834905834923489347895734563465429048237348945763458490582309589757645823482343897576457645767657645623435121328349306452325785631445556757848535t2349237853856
Para dizer que tem tendinite e que não pode apertar nada, aperte:
63478634785634564623472346623542365423742389453465456457658956345342154865346552134555895421314122311256324783447523122311232817348125311223121658447238945735154645867745514456847841215646514237168765684765486728534534565434153421535454354513425114564510201025456445645148679794712316484564234234117374646489200876345543242343242345645787384638274334753478536478568784432437778832322555345345345345345345533234547634756347956347956378465552341241241112121231231238908989089089073847567834654535214356124543573476593465349997462353465348756236452375423786423643579834738264235464568945643558976566409036543356373489573489753495897923572349857934875542342364278934569074902347230974230893754875034755642312338935703498763471023493812907357893456345673457348975340573407930347634762486372548235934523656395682458956423423434566423746923746287563498563489555002009

Como você demorou demais para escolher o que apertar, voltamos ao começo...
Para ler aperte: 2398479234723
Para comentar aperte: 7593485349853-4
Para copiar o conteúdo aperte: 534895734568934523402-7450
Para ser direcionado a outro blog aperte: 4357349-334234234-32-3
Para aumentar a fonte aperte: 3495834
.
.....................................................................................................

Qualquer semelhança com algum serviço de call center brasileiro, foi mera coincidência.
.
.
.

Inocente - por Leo Santos

A delicada mão da chuva
descascou flores,
mais cores ao dia;
que nem carecia,
pois o potro tordilho da aurora,
trouxera com galhardia,
luz aos vergéis, que vemos agora.

Tapete engalanado
lugar de limpar os olhos,
maciez, encanto, poesia;
poeta algum se omitiria,
ser culpado, quem quer?
De omissão, todavia,
mas quisera ser, do alento de uma mulher…

Essa inocência dói,
de jogar alto o arranjo,
sem, contudo, ter quem pegue;
ou, azo pra que em mãos entregue,
o afeto, de pétalas salpicado;
sabe, quem entender consegue,
que é bem melhor ser culpado…
.
.
....Visitem Leo Santos
.

(Sem Título) - por Leila Dohoczki

Quando perde a rima o poema que clama
A entrega de corpos e almas,
Perde o sentido em cada frase que declama.
Um “eu te amo” que não ama
Já nem se sabe se é amor ou se é paixão
Um rima amor com posse
o outro com solidão
E o terno poema enamorado
num instante um amontoado
de palavras lindas, sem razão.

É um poema que engana
não vem do coração!

As palavras ficam soltas

Como as folhas velhas de um ipê florido,

Que quando mortas caem ao chão...
.
.
..............Visitem Leila Dohoczki
.

PPV - Passos de Areia - por Gio

.
.
.
.
Depois de infinitos trabalhos, incontáveis preocupações e horas despendidas que jamais serão recuperadas – embora não tenham sido gastas em vão –, só me restava uma opção: descansar. Sabendo que não poderei conjugar esse verbo muitas vezes durante o ano que se segue, optei por fazer isso de maneira completa e total, com todos os pleonasmos a que tenho direito.

Mas a paixão não some, e a saudade é grande, então resolvi tirar a poeira disso aqui enquanto não reassumo o posto de vez. Está instituído o PPVPost Perdido no Verão –, que não tem dia e nem número de vezes definido para aparecer. Divirtam-se (ou não)!
.
.
.
Caminhava sozinha na areia, perdida em seus pensamentos. Tais pensamentos pareciam desenhar-se em sua mente tão incertos e sem rumo quanto o pó de pedras que o vento arrastava pouco acima do chão. Era um dia de vento forte na praia, e aquela pequena cortina bege parecia cortar seus pés na altura dos tornozelos. Sensação falsa, desconforto verdadeiro.

Já nem se lembrava há quanto tempo não parava para pensar assim, acompanhada apenas de si mesma. Há muito que estava ocupada demais para pensar, seguindo passos e cumprindo objetivos. E era boa nisso. Estudou, passou, lutou, venceu, e ainda viveu para contar. Seguiu o caminho traçado para uma boa vida, mesmo sem saber bem quem o traçou, e fez tudo aquilo se esperava de alguém com, como chamavam?, juízo na cabeça. Como prêmio, passou a ostentar o título de Pessoa Bem-Sucedida, troféu dado a quem conseguia ter desenvoltura para usar as regras desse jogo a seu favor.

Podia ser pior. Poderia ter recebido, em vez disso, o título de Pessoa de Bem, uma espécie de medalha de “honra ao mérito” dada aos jogadores que, embora não costumassem ganhar muitas rodadas, seguiam jogando sem trapacear. O que era engraçado, já que muitas das Pessoas Bem-Sucedidas não preencheriam esse pré-requisito necessário a uma Pessoa de Bem. Era uma das poucas a não seguir esse caminho, embora sua formação a tenha ensinado a pensar somente nos resultados.

Saiu da areia seca, que já revestia suas pernas até pouco abaixo dos joelhos, para a beira d’água. O calor escaldante foi trocado pelo frio da terra úmida. Mudança brusca, pensou, não sabendo se estava se referindo ao solo, ou ao rumo de sua vida. Um belo dia, acordou e cansou de tudo aquilo: o emprego dos sonhos do pai, a casa dos sonhos da mãe, um estilo de vida que era o sonho de todos os que não viviam nele. Vendeu a casa, largou o emprego, e se mudou para o interior, a fim de arriscar uma nova profissão. Não sabia mais como seria o dia de amanhã, e nem queria saber: era a dúvida que a fazia seguir em frente.

Contou as conchas que avistava perto de seus pés, e se perguntou se algum dia alguém seria capaz de contar todas as conchas do mundo. Mas que pergunta infantil, repreendeu-se, mas logo emendou: E qual é o problema? 16, 17, 18... Talvez até o fim do dia ela tivesse uma estimativa.

Agora, livre de tudo, experimentava a sensação de liberdade que só a incerteza proporciona. Só que a incerteza não trazia segurança, e isso a incomodava. Passou a vida inteira tendo seus passos guiados e sua vida programada, que, agora que andava com as próprias pernas, não sabia o que fazer. Sentiu-se perdida. Será que eu fiquei louca? Como pude deixar tudo para trás? Será que um dia eu vou me arrepender? ...Ou já estou me arrependendo? Pela primeira vez, sentiu uma dor de cabeça debaixo daquele sol de 40 graus.

Caminhava sozinha na areia, perdida em seus pensamentos. Pensamentos traiçoeiros, é verdade, mas ainda assim eram pensamentos. E o mais importante: dessa vez, eram seus.
.
.
Visitem Gio
.

Irmão Gêmeo - por Fatinha

Querido Brógui:

Há alguns meses eu havia feito o propósito de levar você para outro lugar. Hã? Levar você, Querido Brógui, para morar no WordPress. Bem, mudei parcialmente de ideia e, ao invés de levá-lo embora, criei um irmão gêmeo seu. Gêmeo bivitelino, não idêntico. Confesso que fiquei meio com preguiça de aprender a usar todos os recursos que o WordPress oferece, então, não dei muita atenção ao seu irmão (pobrezinho, tão novinho e já largadinho à própria sorte). Você era mais fácil de lidar. Percebeu a sutileza do “era”? Pois bem. Acabo de travar uma batalha para conseguir abrir o Terra Blog, agora cheio de novidades, cheio de guerigueri, cheio de coisa e tal. Uma hora depois, consegui acessar você, coitadinho, perdido, sozinho, nesse cibermundo tão cruel. Suei frio, só de pensar que nunca mais ia lhe ver. Tudo resolvido, dou de cara com o que? Um genérico do WordPress. A opção pelo básico já era. Sendo assim, já que estou sendo obrigada aprender a usar os recursos que são mais ou menos os mesmos, passarei a publicar você e o seu irmão gêmeo. Você fica magoado? Com ciúmes? Fique não. Você continua a ser o primogênito, e isso é uma grande coisa.
A propósito, estou tentando migrar para o blogspot, mas tá difícil. É muito complexa essa coisa de fazer mudança, acho que é por isso que moro na mesma casa desde que nasci...
.
.
Postado, originalmente, em 10/12/08.
.
.
Visitem Fatinha
.

Apenas em Meu Coração - por Yuri

o tempo deu uma suposição
ele disse que ama quando dá 17 horas em ponto.
e você chega do trabalho e diz: olá, querido!
nos olhamos nos olhos, espelhos da alma!
um choque de luz, onde possamos enxergar toda nossa verdade interior
onde tudo pode se curar ou se estragar em uma questão de segundos
esta noite pretendo fazer como uma das melhores
feche a janela daquela maneira que só você sabe
acendo as velas da paz, sem medo do preto
mova seus lábios, só você sabe como
estando juntos aqui eu sei que nada me faria chorar
eu sinto que ainda não é a hora de você ir
está apenas começando..
feche os olhos pois esta noite será uma das melhores que você já teve
ele gritou meu último nome, e disse que me ama
nos imploramos para ficarmos por mais um ano
desde o momento que Deus escolheu ele para mim, ele se tornou
alguém muito mais do que qualquer coisa e alguém
ele provou que o amor existe entre duas pessoas
provou com sua alma digna de essência
cheia de sabedoria
como a minha
você, você
está... only in my heart
.
.
.
.......................Visitem Yuri
.
.

Charlotte - por Adir Vieira



Ontem foi um dia especial.
Conheci Charlotte. Charlotte, bonequinha de porcelana, como uma pinturinha de Renoir.
Mansa, como uma carneirinha após a mamada.
Linda, nas suas carinhas e bocas, nos seus sonhinhos únicos que só ela sabe quais são.
Conheci Charlotte no meu ambiente. Melhor ainda.
Sem a possibilidade de vê-la ao nascer, ela veio a mim, pela bondade da mãe, minha sobrinha querida.
Através dela, a vida se apresenta...
Tão simples, tão certa, tão real...
Melhor foi ver a mãe, tão nova ainda e trazendo dentro de si tanta experiência, tanto carinho, tantos cuidados naturais com seus dois bebês.
Melhor ainda foi constatar ali,nos seus atos, duas formas de viver, ambas amplas e cruciais. A da profissional competente e a da mãe doce e suave certa do passo seguinte.
Ontem foi um dia de Deus.
.
.
Visitem Adir Vieira
.

Deus, Fonte de Amor - por Izabel Sadalla Grispino

.
.
Trecho da poesia “DEUS, FONTE DE AMOR”:

Deus, dê forças e consolo renovado
A quem carrega o fardo da provação,
No dia de hoje, cuide do desesperado,
Leve-lhe, Deus, a santa resignação!
.
.
Aprecie o resto desta bela poesia em um vídeo de 2 minutos e 10 segundos, clicando aqui.
.
.

Quem Ama a Vida, Sorri, Abraça e Ama - por Tércio Sthal

.

.
.
Auxilia a quem sofre, a quem clama,..............................................
Participa ativamente de cada cena,..............................................
Apoia e diz palavras que valem a pena;..............................................
Entusiasma-te pelo silêncio de alguém,..............................................
Ajuda a quem precisar, e vai em frente,..............................................
Solidário e sempre a dizer o que convém,..............................................
Valendo-se do coração de carne e sangue..............................................
Disposto a fazer o bem a toda gente...............................................
(Tércio Sthal)..............................................
.
.
.
ABRINDO A FRUTA
(A semente é o caroço)

Não sejamos como os baios burros de carga,
A comer, beber, obedecer aos seus donos, e a seguir:
Sem ter sequer um chapéu de abas largas,
Trabalhar muito e, depois de extenuados, só dormir.

Precisamos aproveitar bem o tempo e maturar as ações,
Para produzir os melhores resultados que integram,
Sem precisar se valer da força bruta ou de imposições,
E do constrangimento das altercações das regras.

Não devemos agir como mendigos, a reclamar atenção,
Nem ficar pedindo dinheiro, emprego, justiça e paz,
Mas exigir o reconhecimento, e também a reparação,
em face do desrespeito aos nossos direitos fundamentais,

Incomodar-se e não se conformar,
eis o princípio ativo para transformar.
Quem se incomoda e não se conforma, entra em ação:
muda a si mesmo no mundo em constante transformação.

Tudo muda, o mundo muda,
as pessoas mudam em todo lugar,
e ninguém deveria continuar
do mesmo jeito, ou do jeito que está.

Na maior parte das vezes
a semente é o caroço,
e para reconhecê-lo
abre-se a fruta, seu moço.

Não é fácil distinguir o rosto e a máscara,
Falsos valentões e verdadeiros heróis,
Fruto verdadeiro sem lhe tirar a casca,
Carolas falastrões e verdadeiros fiéis.

Artifício que sempre engana
a muitos, e por algum tempo, é a aparência,
mas o que conduz o ser humano
ao seu verdadeiro propósito, é a essência.

Se fizermos o que não gostamos,
Ou o que não queremos amar,
Vamos ver o tempo a passar
como carroça com roda quebrada
a ser forçosamente arrastada.

Mas, se por vontade própria vier a ocorrer
A vida que queremos e gostamos de fazer,
o tempo irá, num relance passar,
como um par de olhos a piscar.
.
.
.
.......................Visitem Tércio Sthal
.
.

Estou Lendo... - por Alba Vieira

.
.
Eu Sei, Mas Não Devia, de Marina Colasanti
Laudos Espíritas da Loucura, de Lamartine Palhano Junior
.
.
E você? Que livro está lendo agora?.......................
.
.