Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




segunda-feira, 29 de abril de 2013

1º Período da Página 50 - por Alba Vieira


“Evidentemente, o motorista é necessário, porque sabe o que está fazendo.”

 A Cura Quântica - Deepak Chopra

 Qual o 1º período da página 50 do livro que você está lendo?
.
.

domingo, 28 de abril de 2013

As Sutilezas da Vida - por Ana

Há momentos em que somos tão sutis quanto uma manada de elefantes em fuga; mas o pior é quando isto acontece sem intenção. São as metáforas hilariantemente inspiradas e repentinas, aqueles insights originais que te fazem rolar por dentro e você fica doido pra dividir com o outro, aquela crítica cáustica que intrigou até a você mesmo pela perspicácia... Aí você abre a boca e, consequentemente, surge aquele abismo enorme entre você e o interlocutor. Onde eram esperados risos e opiniões, há apenas silêncio deprimido ou acusatório (quando não a própria acusação), e você percebe que deveria saber de algo que não lhe ocorre de forma alguma, você sente que falta alguma informação fundamental. Você acessa todos os arquivos mentais possíveis, desesperadamente, mas o seu mentel não te socore. Então só resta encarar a dura constatação: você deu um fora daqueles! Já era. Foi-se tudo por ralo abaixo: a conversa, a alegria, a empatia e, se duvidar, até mesmo a relação. Aquela se torna uma pessoa do outro lado de um fosso infinitamente profundo, que não permite pontes e ignora seus amigáveis sinais de fumaça. A vaca foi, definitivamente, pro brejo. Na carreira, com os tais elefantes...
.

.
.
.

Vem Pro Bar - por Renata Zonatto


 
E se me apaixonei...
Foi porque você me fez rir.
Me fez lembrar que é possível acreditar
em todas mentiras que contamos
numa mesa de bar.
 


 

Belo Breve Berro - por Jeff Oliveira


Ele era belo. O Tempo seu inimigo.
Era etéreo, o ser instante sua essência.
Ele era silêncio, seu contra-ponto era um berro.
Veio o tempo e levou sua beleza embora.
Veio o instante constantemente fazendo sua vida mais breve.
Também o silêncio foi rasgado pelo berro da morte.
Mais um Narciso que se foi.
Assim é a vida: Somente um Belo Breve Berro.


Visitem Jeff Oliveira              
 
 
 

Tem Muita Gente Falando Numa Língua - por Tércio Sthal

E INSISTINDO EM SEMPRE ESCREVER NOUTRA,
FAZENDO VALER O DISCURSO VERBORRÁGICO ONDE SÓ CABE
A ORDEM, A LÓGICA E O NEXO DO TALVEZ E DO QUEM SABE.




 
 
 





ACREDITANDO
 
Quero sempre pensar, sentir, imaginar, e seguir adiante,
mantendo, em mim, motivação suficiente para ser constante.

Não vim ao mundo para ser apenas uma pedra,
nem para viver no chão depois de sofrer a queda.

Aprendi com as abelhas que devo cumprir o meu papel,
ferroando quem atrapalha e fazendo deliciosos favos de mel.

Com as formigas aprendi que não devo trabalhar sozinho,
trabalhando em equipe o esforço é menor, é pequenininho.

As águias ensinaram-me a voar bem alto, e cada vez mais longe,
vir do céu ao chão para ganhar força e ir na direção do horizonte.

Creio que minhas ideias e lutas nunca serão em vão,
nem pelos vãos dos meus dedos se esvairão os meus anéis
creio que no compasso das batidas do meu coração
hei de estabelecer e cumprir cada um dos meus papéis.

Não hei de reclamar das densas nuvens, nem do sol quente,
todo dia será um bom dia para fazer brotar e crescer sementes.
 



Visitem Tércio Sthal                      
 
 
 

Selo “Mais Que Parceiros - Verdadeiros Amigos” - Recebido de DAS



 


 
Como regras...


1. Avise os blogs parceiros sobre o recebimento do selo nos comentários ou no livro de visitas.

2. Coloque o endereço da url do blog que criou o selo.

3. Coloque a url do blog que indicou o selo.

4. Coloque os blogs indicados por você para receber o selo.
Conforme shintoni, a indicação vai para os blogs de todos os autores.

 

O Duelos agradece, DAS!
 
 


Eram Tempos de Flor - por Adir Vieira

Eram tempos de flor aqueles em que o riso era meu companheiro de todas as horas...
Eram tempos de flor aqueles em que eu vivia a vida sem compromissos, sem rótulos, sem ter que fazer de mim o espelho exato do apêndice adquirido ao longo da vida...
Eram tempos de flor aqueles em que nada havia além de mim, pousando zombeteira em todos os palcos, responsável unicamente por mim mesma e por meus atos de alegria...
Eram tempos de flor aqueles em que a vida cheia para ser vivida mostrava a mim as verdadeiras nuances do prazer e do progresso...
Eram tempos de flor, em que o mínimo era tudo e só o amor dançava seus vários compassos, transformando a espera em sonho.
.

sábado, 27 de abril de 2013

Salve poeta - por Poty

Salve/salve/salve
Poetas dos amores
Das paixões
Alucinações
Viajantes sem asas
Inacabados
Das musas de corpos nus
Das bruxas insanas
De santas endiabradas
Revigoram nossos pensamentos
Mexe com nossa louca vestimentas
Desnuda nossa vontade
E nos faz escrever...
Salve/salve/salve
Poetas do mundo!
 
 
Num segundo é tudo que se imagina para este pequeno mundo que se desfaz na nossa desfaçatez.

Poty – 14/03/2013


Teu coração - por Poty





Amo teu coração
Satisfaz teu coração
Explode
Pulsa
Sacode
Mexe
Borbulha feito criança
Sangra
Estampa
O meu!
Poty – 14/04/2013

Arte na rua - por Poty





Arte de rua
Pinta nua
Desfaz crua
Ela continua
Poty – 19/04/2013

És Tudo Para Mim - por Poty



Minha paixão, vivo pensando em ti.
Não vivo sem ti...
Faz-me sofrer, não me dá atenção...
Eu não vivo sem ti...
És minha vida com ternura... Não faz assim comigo!
És tudo para mim!
Fico sem sabe o que fazer!
Me faz chorar
Não sei mais o que fazer?!
Só sei que sou fascinado demais.
Poty – 24/04/2013
 



Imaginário - por Poty





Com este olhar profundo almeja-se o mundo.
Imagina-se transcender.
Vendo tudo sem perceber.
Realiza-se fantasiosa imaginária alusão.
Poty – 25/04/2013

O Gato - por Poty



O gato olhando para seu mundo, não o dos outros e nem sabe qual é, mas Ele na janela sabe qual fitar e seguir seu instinto Felino de ser.
Não queria mostra ao mundo o seu pulo, o qual os humanos chamam de “o pulo do gato”.
Ele preferiu ficar sentado na janela a olhar o mundo.
Poty – 24/04/2014

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Ela e seu encanto - por Poty



Com todo seu encanto sublime
Foi me encantando
Com toque sensual
Sem pudor
E com merecimento
De sê-la observada
Poty – 25/04/2013

sábado, 20 de abril de 2013

Álvaro de Campos em Sua Alma - Citado por Ana


Mas eu, em cuja alma se refletem
As forças todas do universo,
Em cuja reflexão emotiva e sacudida
Minuto a minuto, emoção a emoção,
Coisas antagônicas e absurdas se sucedem ...

.Fernando Pessoa

Momentos interessantes - por Poty





Nos encontros
Com menina
Moça
Mulher
E Parceiros
Longas viagens e duradouras
E loucas sem parar
Não sem sabe quando parar
São conversas
Intermináveis
Incontroláveis
Chega mais
Vão
Não vai
Viagens a outro lugar
O sono se vai
Não tem noite
Nem dia
Num free lance
Sem agonia
Não se perde
E nem se ganha
É um frenesi
Conversa rola solta
E a parada continua
Cada carreira é mais louca
Inerte
Não sabe mais o que fazer
Se dorme ou continua
Apenas fica no mundo da lua
A noite é nua e crua
De dia se procura
É incessante e latente
Se busca na rua
Poty – 06/04/2013


Meu enrosco - por Poty





Enrola-me
Enrosca
Me farta
Deixa-me ficar no seu ninho!
Quero seu corpo enroscado no meu
Faz-me de seu dengo
Chamego
Apego
Quero seu relevo
Suas curvas
Sua fartura
Sem largar mais!
Poty – 10/04/2013

Aflora - por Poty




Fogo paira sobre você
Assanha
Tuas entranhas
Remexe pro dentro
Teu corpo dói
Sofre de prazer
Clama
O silêncio aclama
Teu grito inflama
É como se fosse brasa
É ardor
Muito clamor
Poty – 14/04/2013

sábado, 13 de abril de 2013

Hermógenes - Citado por Alba Vieira


Quem pede está vazio.
Quem oferta tem para dar.
Não peças. Oferece.
Deixa o posto de mendicância.
Apanha a ferramenta.
Começa a poder dar.
.

Post Inesquecível do Duelos - Indicado por Ana

Estou indicando este post porque achei muito emocionante a forma como Raquel redigiu o desfecho, mudando o sentido que parecia tão óbvio, e então, após ler o final, reli a poesia e senti o que ela descreveu, de forma bastante clara. É assim mesmo, é sutil assim, é confortador assim, é lindo assim quando se pode ter uma chuva tão necessária. Só quem já esteve no mundo da absoluta aridez emocional pode compreender o que significam as imperceptíveis gotas de chuva. É linda a ideia, linda a poesia. Emocionante demais! Inclusive porque não restringe o amor. Mil vezes parabéns, Raquel!



CHOVE FINO
(RAQUEL AIUENDI)

Chove, fino?
talvez imperceptível
chuva que se deixa
cair
cair
sobre um sentimento
angústia, abandono,
desilusão, desesperança…
chuva subliminar
tece lentamente
a superação
planta
uma calma sensação…
É sempre assim
depois de uma longa
chuva de amor.
.
.
Para você, minha irmã.
.
.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Hermógenes - Citado por Alba Vieira

De tanto temer a tempestade agitando os vagalhões, os iludidos - pobre cegos - não conseguem imaginar a grande paz do fundo do mar.
O vendaval a destruir as casas não deixa ver a calma imperturbável reinante no cosmo.
.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Hermógenes - Citado por Alba Vieira


A única dor verdadeira - eu.
Apenas um verdadeiro mal - eu.
Só uma cruz eu vejo - eu.
A mais desgraçada de todas as distâncias - eu.
Não há outra doença senão - eu.
Quem usurpa minha essência? - eu.
Fragilidade, conflito, neurose são - eu.
Os grilhões que limitam são feitos de - eu.
Mas, o que mais admiro, a quem mais sirvo, alimento e defendo, ainda, infelizmente, é - meu eu.

Este é o drama de todos os homens.
.