Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Sem Escapatória - por Ana

Falar sobre morte é difícil,
Falar sobre morte é grave.
Para alguns, é tema-tabu,
Para muitos, um entrave.

A morte não é passageira,
A morte não é condutora,
A morte não é caroneira,
A morte não é cobradora.

É, sim, estação final
Que tantos temem na vida,
Tentando ir mais devagar
Ou enganar a prometida.

Ela fica lá, tranquila,
Aguardando estes viventes,
Cumprindo a sua missão,
Dedicadíssima aos clientes.

Tarefa simples, não é?
Apenas sentar e esperar
Que se apresentem os sujeitos
A caminho de outro lar.

E enquanto ela, silêncio,
Por aqui um escarcéu:
Tantas almas temerosas
De irem pro beleléu.

E quando saltam do trem
Dos trilhos desta existência,
Alguns dão muito trabalho
(Ela há de ter paciência):

Se esgoelam, enlouquecidos,
Esperneiam, inconformados,
Tentam dar meia-volta,
Esmurram os portões fechados.

Ela aguarda, compreensiva,
O fim daqueles vexames
E encaminha estes frouxos
Para a tal sala de exames

Que consiste no seguinte,
Que passo a vos explicar:
É local pra refletir,
Relembrar e avaliar

A vida que se deixou
(Dizem isso muitas crenças).
E também há julgamento
Seguido pela sentença.

Que pode ser boa ou ruim,
Mandar pra cima ou pra baixo.
E você, ali, tremendo:
“Onde será que eu me encaixo?”.

Êta, coisa complicada
Ser gente ou ser pós-humano!
Sempre no maior stress
(Não dá pra ser leviano...).


Tendo em vista estas coisas,
Eu paro e fico a pensar:
No que se refere a nós mesmos,
A morte é o menor pesar.

Brabo é o tal tribunal,
A tal retrospectiva,
Culpa, arrependimento...
Sem fala argumentativa.

E a gente, em polvorosa,
Ali, no maior desarranjo,
Sem saber se nos espera
Enxofre ou coro de anjos.
.
.

4 comentários:

escrevinhadora disse...

Tinha que ser você.
Muito bom!!!

Ivi Medau disse...

Adorei!!!
Beijão!

Ana disse...

Escrevinha, madrinha de duelo!
Há quanto tempo!
Saudade, menina!
Obrigada, obrigada, obrigada pelo elogio!
Beijos de ano novo e desejo de ótimo 2011 procê!

Ana disse...

Ivi, doce Ivi:
Muito obrigada por seu elogio às minhas riminhas...
Beijo de ano novo procê também e tudo de maravilhoso em 2011!