Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Abandono - por Ana

Eu te abandono agora
E sem dor na consciência.
Esgotei todo o amor
E a minha paciência.

Por anos me dediquei,
Em troca só veio coice.
Inteligência é pra isso:
Um dia passar a foice.

Vai cuidar da tua vida,
Que da minha cuido eu.
Eu fico melhor sozinha.
Sai do meu pé, Zebedeu!

Eu levo aquela ampulheta,
Tu fica com a frigideira,
Também vou levar a mala,
Pode ficar com a fruteira.

Enfim minha liberdade,
Não ter mais que te aturar.
No more engomar cuecas,
Ver Esporte Espetacular,

Nunca mais festas na laje,
Não mais churrasco domingo,
Nem desencravar tuas unhas,
Nunca mais pisar num bingo,

Não passar mal com teus puns
E teu cheiro de chulé,
Não aparar mais teus pelos,
Nem aturar a outra mulher

Ligando pra cá todo dia,
Gritando no meu ouvido,
Cobrando a pensão dos filhos:
Zezé, Luizinho e Fido.

Vou-me embora, já cansei!
Deixo o cachorro pulguento,
O Faminto é seu, se vira!
Acabou-se meu tormento!

O carro fica contigo
(Aquela banheira velha),
Vou levar os DVD’s,
Tu fica com a louça e a grelha.

Do resto não faço questão,
Nem da cadeira de vime.
Meu Deus! Eu tô exultante!
Ser tão feliz é quase um crime!
.

Nenhum comentário: