Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Aos Guerreiros, o Descanso! - por Gio

Depois de uns devaneios, ofensas e bordoadas
Depois do embate feio, de prensas e bofetadas
Proponho puxar o freio (pensas que é só porrada?)
E ponho na mesa a ceia, o bom-senso e as piadas

A Ana fez sua parte, trouxe Fandangos e amoras
Suco, torta de morango, chá com bolo nas sacolas
Flores, mousse de abacate, e versos escritos outrora
(Pois não há memória de ferro, nem tudo a gente decora!)

Esse bendito banquete nos caiu como uma luva
Para ficar completinho, falta só a Fanta Uva!
Ih, cuidado, ali perto é um formigueiro de saúvas
Querendo pegar nosso lanche, e não há sinal de chuva...

Como um sábio que calcula, trouxe os entorpecentes:
Jose Cuervo, Amarula, envelhecida aguardente,
Vinho do porto (com lula e fritas faria um banquete),
E um fardo sem álcool que pula às mãos dos menos resistentes

Repito, não vejo chuva, hoje é dia de sol!
Palpito, seja presente com cara de girassol
Solito, ali no canto, rasteja o caracol
É mito, imaginação, ou delírio de etanol...

Não via grama tão verde, desde que era pequeno
É dessas que não se vende, é pura sorte do terreno
Beleza que se compreende só com coração ingênuo
Colírio que mata até sede, deixa o dia mais ameno

Há a troca de presentes, como sempre, é de praxe
Traz-se algo de seu povo, que ao outro se encaixe
Trago rosas que, em outros pampas, duvido que ela ache
Levo em troca o livro da vida do inesquecível Musashi

Checam-se as armaduras, espadas e os cavalos
Renovam-se as ataduras, pomadas, tratam-se calos
E volta-se à aventura... Levado por um estalo,
Indago, na caradura: “Prolonga esse intervalo!”



Resposta a Ele Corta e Ela Lê, de Ana.
.
.
.
Visitem Gio
.
.

Um comentário:

Ana disse...

Quis descansar e depois diz que eu invento... Pediu trégua, covarde! Pediu trégua legal!