Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sábado, 8 de agosto de 2009

O Que Vejo da Janela Neste Meu Pequeno Mundo - por Ana Maria Guimarães Ferreira

.
.
(Mulher à Janela, Salvador Dalí)
.

.
.
Da mesa do computador avalio meu espaço.
Fotos dos filhos, minhas pedras mais preciosas e queridas. Amadas por mim, meus verdadeiros amigos.
Revejo meu pai comigo, abraçado, e me dá uma saudade danada, numa foto em preto e branco com ar de passado.
Vejo quadros que pintei e que traduzem momentos da minha vida.
Poesias que fiz sem saber nem pra quem.
Vejo os discos e me lembro que cada música me lembra alguém ou algum lugar, alguma situação especial alegre ou triste.
Na estante algumas coisas que me dizem muito: uma máscara que meu filho me trouxe de uma viagem que fez à Itália.
Um anjo estilizado dado por um amigo querido.
Vejo um Buda que faz companhia a Santo Antônio e a Nossa Senhora da Aparecida.
E que hoje, com certeza, tomam conta de mim, da minha alma.
Canetas que escreveram muito, lápis que desenharam e pintaram as cores do arco-íris alegrando meu coração.
Tem ainda um pensador de pedra-sabão que veio de Ouro Preto e agora repousa pensativo numa prateleira da minha vida.
Caixas pintadas que guardam imagens de quem fui, de quem sou e de quem comigo passeou nesta vida. Fotos coloridas, fotos em branco e preto...
Uma máquina que não fala, mas traduz os momentos alegres e inesquecíveis. Que viaja comigo onde eu for. Que retrata as flores do caminho, as águas das cachoeiras, os bebês nas barrigas e depois delas.
Um cofre para guardar moedas da Hello Kity que mais parece surgido da minha infância e penso no cofre que guardará todos os meus segredos.
A TV que me conta sobre o dia-a-dia no mundo. Que me entristece ao constatar que a vida muda pouco – os desonestos continuam existindo, os marginais continuam soltos, os inocentes continuam presos em suas casas.
E meu computador que me liga ao exterior de mim mesma e que me deixa perto de quem amo e que está distante.
Da janela do meu quarto vejo o mundo e sonho com o que virá; com meus netos Pedro e Vinicius, meus anjos, meus guardiães, meus protetores e me preparo para recebê-los com amor e carinho.
Vejo o sol, as estrelas, a lua.
Vejo o pôr do sol e o amanhecer.
Vejo ainda o anoitecer.
E me deito numa cama macia com lençóis brancos, travesseiros que me circundam e me aprofundo num sono gostoso de quem, como eu, adora sonhar.
Da janela do meu pequeno mundo vejo Deus e me entrego a Ele como uma filha e no seu colo coloco minha cabeça e me deixo relaxar.
.
.
.

.

Um comentário:

Ana disse...

Xará:
QUE LINDO!!!! A imagem, o título, o texto, a ideia... QUE LINDO, LINDO, LINDO!!! PAIXÃO À PRIMEIRA LIDA!
PARABÉNS!!!
Beijos mil!