Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




domingo, 16 de janeiro de 2011

Destrave o Mudo, o Mundo e o Muro - por Tércio Sthal

.

.
.
.
Faça a vida florescer agora..........................................................
e colha os frutos futuros...........................................................
(Tércio Sthal)..........................................................
.
.
PORTAS E JANELAS

Chove, chove, e ainda não parou.
Ninguém sabe como vai terminar,
e poucos sabem como começou,

no silêncio das palavras, gestos e sons,
além e aquém das portas e janelas,
a transformar a referência dos tons,
na obrigatória prisão de fortes celas.

Morrem santos e pecadores,
desaparecem vidas,
e com elas, as boas intenções,

restam as vagas, senhores,
a serem preenchidas
na grande feira de ilusões.


Abrem-se as cortinas,
começa o espetáculo,
a compor as sinas,
arde no peito e se apressa
em cada intervalo,
e em cada ato da peça.


Ladram cães ferozes na cidade,
soltos e expostos ao céu aberto;
agindo como solitários no deserto,
de começo e fim que ninguém sabe.

Muitos querendo ouvir só o que convém:
é melhor saber ouvir do que saber falar,
e mais importante do que saber criticar,
é saber a hora certa de ajudar alguém,

sem confundir o remorso e solidariedade,
nem as cinzas de bela e frondosa árvore,
ou o desejo de apagar, no campo e cidade,
o que está escrito, em relevo, no mármore.


Quando os olhos já preferem não ver,
quando os braços não querem abraçar,
os corações padecem por não saber
o que devem fazer ou o que perguntar,

e quando as bocas não querem responder,
quando ninguém quer mais falar,
e quando as mãos insistem em não fazer,
só o silêncio vai, no vazio, ecoar,

entre palavras mal ditas,
entre versos mal escritos,
entre as almas aflitas
e os corações contritos,

entre boas intenções que se foram
bem antes dos nossos gestos,
que, aquém, sem roupas ficaram
diante do grande universo.


Na boca do cantor que não sabe tocar,
flauta transversal em ouro e prata,
dá-lhe o direito e o poder de consagrar
tudo aquilo que ainda lhe falta.


Entretanto um gesto de carinho,
ou simples ato de generosidade,
pode repercutir muito mais e melhor,
tanto no campo, quanto na cidade,
do que frases bem elaboradas
e as mais belas declarações de amor.
.
.
.......................Visitem Tércio Sthal
.

Nenhum comentário: