Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Michel de Montaigne, Oscilação e Inconstância - Citado por Penélope Charmosa

Os que se exercitam a perscrutar as ações humanas, em coisa alguma se acham tão embaraçados como em conjugar umas com as outras e mostrá-las à mesma luz, pois comumente elas se contradizem entre si de modo tão estranho que parece impossível terem todas saído da mesma loja.
(...) Alguma razão parece haver no julgar um homem pelas mais comuns ações da sua vida, mas, atendendo à natural instabilidade dos nossos costumes e opiniões, amiúde se me tem afigurado que mesmo os bons autores erram ao obstinarem-se a conceberem-nos como um todo coerente e constante. Escolhem uma imagem global, segundo a qual classificam e interpretam todas as ações da personagem, e quando não as conseguem conformar a ela, atribuem-nas à dissimulação.
(...) O nosso procedimento habitual é seguir as inclinações do nosso desejo, para a esquerda, para a direita, para cima e para baixo, para onde quer que nos empurrem os ventos das circunstâncias. Não pensamos no que queremos senão no instante em que o queremos, e mudamos como o animal que adquire a cor do local onde o pousam. O que agora mesmo acabamos de projetar, em breve o viremos a alterar, e, pouco mais tarde, voltaremos sobre os nossos passos: tudo não é senão oscilação e inconstância.
.
.
In “Ensaios - Da Inconstância das Nossas Ações”.
.

Um comentário:

Ana disse...

É meia verdade: "tudo não é senão oscilação e inconstância". Nestes poucos anos que vivi, percebi que há em cada pessoa um eixo que se mantém e que não oscila, o mais, sim.
Beijos!