Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




domingo, 28 de junho de 2009

Separação - por Alba Vieira

Eu não quero nossa separação. Não quero, porque ainda o amo da mesma forma. Eu não observo nenhum desgaste na nossa relação, os meus objetivos em relação à nossa vida em comum são os mesmos, eu me sinto realizada, apaixonada, plena do seu amor. O nosso sexo é tão gostoso ou mais do que antes, há o mesmo interesse, a mesma sedução, as mesmas sensações de completude e transcendência. Quero criar nossa filha junto com você. Você continua sendo tão bom pai como sempre foi. Sua companhia para nós é especial como sempre e seu papel em nossas vidas é tão imprescindível ainda... Nesses mais de sete anos de convivência, evoluímos juntos, construímos algo para nós, tivemos uma filha, queremos, de maneira geral, um futuro semelhante. O que mudou? Você diz que me ama da mesma forma, com o mesmo ardor, que a separação não diz respeito ao sentimento que temos um pelo outro. Não entendo. Não aceito. Estou sofrendo porque não fiz esta escolha que você me trouxe de forma tão repentina. O que você quer? Que eu aceite o que me justifica: que o destino o está levando para um outro lugar que é longe de mim? Que é um novo momento em sua vida do qual eu não devo participar como sua companheira? Que é imposição da vida? Que não é pessoal? A minha mente pode entender, mas meu coração se despedaça e detona meu corpo em agonia por esta separação imposta a quem ainda ama tão profundamente.



Texto cujos título e início foram utilizados para Separação - As Nossas Histórias XII.
.
.
.
Visitem Alba Vieira
.

Um comentário:

Ana disse...

Muito legal, Alba!
Gostei.
Beijo!