Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 7 de abril de 2011

Caríssimos Amigos:

.

Desde o dia 31 de março venho tentando postar,

mas não consigo publicar corretamente os textos enviados.

Devo concluir que este problema está sendo ocasionado por vírus.

Tentarei resolvê-lo o mais rapidamente possível.

.

Agradeço a compreensão de todos e os contatos recebidos.

.

Enorme abraço!

.

.

12 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Shintoni. O blogger de vez em quando dá uns piripacos mesmo. Com o meu está sem prlblemas. Abraços. Paz e bem.

Por mim mesmo disse...

As vezes, quando o tempo está 'louco', chuvas repentinas e em demasia, as 'redes' ficam 'loucas'! E também, há de se relevar o sucesso do blog... muita gente acessando... a atualização do provedor deve ficar maluca, igual mensagem de celular quando chega e fica atualizando...

Leila Dohoczki disse...

Grilos e Meninos


O grilo é um bichinho Simpático,
Morador de grama e mato
Se quiser achá-lo, não encontra
Porque vive disfarçado.

As vezes parece folha
As vezes parece galho
E se o encontram
Parece que tem mola no sapato.

Pula alto, vai pra longe
Mas se confia, vem bem perto,
Grilo também tem grilo
Como será esse moleque?

E ficam lá,
Um observando o outro
Até que um se canse.

Sempre é o grilo primeiro
Que num salto some no mato
O menino fica sorrindo
Já pensando em inventar um sapato.

E quando menos esperarmos
Uma idéia dessas de menino
Revoluciona tudo.

E se o grilo pensasse.
Seria bem engraçado,
Se ao invés de cantar no mato
Quisesse imitar o menino
E andasse nos muros em duas patas.

**************

OIeee...

Dx um abraço grande pra vc Shintoni e uns versinhos pra não esquecermos a alegria da infância.

Bjoooooooooo a todos!

"Voando com Borboletas" disse...

Olá Shintoni..
Vim conhecer seu espaço e amei! Bom demais!!
Então vou aproveitar e deixar um texto meu.
E um FELIZ PÁSCOA!
Bjs
Borboleta
www.voandocomborbolletas.blogspot.com

Mente Inquieta

Alguma inquietação no ar
sentimento confuso....
interrogações de todas as cores giram na minha frente, na minha mente
não sei as perguntas
não sei as respostas
mente inquieta
mente a resposta
mente a pergunta
como se andar num quarto escuro, desconhecido
tateando com mãos, pés
sem a menor noção de que caminho percorrer
de qual o caminho mais seguro
mente inquieta
Roda....roda...vai...vem
Quando percebe está no mesmo lugar
mente sem respostas
mente sem perguntas
(Borboleta)

Jefferson Privino disse...

EM CONSTRUÇÃO

Mais que tudo serei feliz
Serei osso,serei carne,
mais divinamente humano
Serei constantemente
esse ser inconstante e paradoxal que é o ser humano.

Serei esse ser em construção,que tem direito ao erro
Mas que tem a capacidade de acertar da próxima vez também
Recomeçar,começar,
aprender que começo se escreve
com"C" ou não "C"?Duas opções.Eis,aqui estão!

Jefferson Privino (Jeff)

Jefferson Privino disse...

SAUDADE em poucas linhas

Saudade,bicho estranho.
Que dá antes do tempo,nasce de 5 meses,ou de uma semana,prematuro.
Coisa estranha que emerge da alma.
Sentimento de falta,falta de algo,falta do outro perto,falta do outro em nós.
Com a saudade o tempo parece chuvoso,as coisas meio difusas,a visão turva.

Mas tempo de saudade é tempo de novas forças também,porque ela nos ensina a dar valor ao que temos,a tomarmos "posse" daquilo que somos e sentimos.Ensina que melhor que querer o que não temos é querer o que temos.

Ê Saudade!Vem logo.Traz novas águas pra essa ribanceira e com elas
Traz de volta o barco no qual foi o meu amor.

Jefferson Privino

Jefferson Privino disse...

Vida breve

Começo a escrever...
Espero...
Espero...
Espero...
Nada vem.
Passou.
Cabou o texto aqui,ponto final.

Quando percebemos já passou.
Assim é a vida.

Jefferson Privino

Jefferson Privino disse...

MARIA DAS DORES

Ela era força, era garra, coragem pura.
Heroína, guerreira do cotidiano.
Guria nas ruas, pequena enorme mulher.
Mulher nas ruas, mulher em casa.


Heroína!
Repito: HE-RO-Í-NA!
Ela não fazia parte da "nave BBB" ou tinha nome artístico.
Não era pêra, maçã ou melancia.
Não era "fruta", não era heroína à la BBB.

A sociedade não se importava com a sua história.
De onde veio,pra onde iria ou o que já sofreu os transeuntes não queriam saber.
Não se importavam.

Se importam com o fulano que "ficou" com a fulana na bendita, amada casa, nave de heróis.
Mas não dão a mínima para aquela mulher que elês nem vêem.
Portanto, como olhar o que não se vê.

Era a força do povo correndo nas veias de uma mulher.
Era a luta do mais simples representada no rosto dela.
Ela era catadora de papelão. Mãe de cinco filhos.
Maria das flores, flores que nunca viu.
Das dores, constantes no dia-a-dia.
Das dores, fosse de fome, fosse, fosse, ela foi-se.

Maria das dores, dores não mais terá.
Faleceu.
"Bala de polícia moço. Vi 'tudim'. A coitada robou os pão pra dá pros filho. Me diga:
Ela era cupada por querer comer moço?"

Flores pra Das dores. Direito a epitáfio não teve.

Jefferson Privino

Jefferson Privino disse...

Homenagem

Saudade!!!!
À medida que o tempo passa essa palavra ganha mais significado.
Às vezes dou uma passada em 2007, congelo o tempo e fico olhando você ali na sala do Liceu.

Deixo o tempo correr e fico escutando a sua conversa com a Leu, os risos com a Diana.
Vou ao momento da nossa conversa no intervalo. Sentados em frente à sala,conversamos." Caminhos diferentes Jeff"
"Estar num mesmo caminho.." Frases soltas.Vagas lembranças eu tenho.

Faço o tempo andar mais um pouco e lembro da gente indo à pé pra casa.
Conversas longas. Poesias. Silêncio. Risos. Mas as palavras nunca chegavam sequer a minha garganta.
Via o ano acabando e We're in Heaven jamais saiu da minha cabeça.

Congelo o tempo mais uma vez. Fim de ano.
E eu sabia que talvez não nos avistaríamos mais.

Você na Suíça,eu em Fortaleza.
Mas a amizade aprendeu a nadar faz tempo e ela ultrapassa os mares.
Continuas em mim, insisto em continuar contigo.

Jefferson Privino

Jefferson Privino disse...

CRIA A DOR

A gente é tão confuso, confunde até confusão
Tem dia que parece noite e a gente esquece que tem coração
A gente não tem paciência e fala tanto o que não deve
Fala o que sente, o que não sente, acaba deixando as coisas mais breves

Criadores somos nós, cria dores nos outros,
criadores de nós, criamos dores na gente mesmo
Criamos e destruímos.
Creiamos que podemos ser metade e meia do que somos agora.

Creiamos, cresçamos, sejamos bem maiores que nossas indecisões,
maiores que nossas discrepâncias, nossos contrários.
Alimentemos o lobo bom.
Deixemos de ser cria dores e sejamos criamores, criadores.

Jefferson Privino

Jefferson Privino disse...

ESPELHO

Rente ao espelho, monstro, energúmeno,

traiçoeiro quebrou as cláusulas de nosso contrato

onde ficou-se acertado: Eu jamais o quebraria

e Ele jamais revelaria a mim minha verdadeira face.

Rosto mísero, mesquinho, produto das minhas pegadas maquiladas

Bruto e lapidado pela soma dos mais belos sentimentos e vontades juntos à mais horrendas mesquinharias,egoísmos e judaiscariotices da humanidade.

Escória da sociedade essa minha máscara, resumo do que vivo e televivo, soma das partes daquilo que me fazem e daquilo que deixam de me fazer.

Assim me fazem

Tão valorizado quanto Um cômodo,incômodo, incomodo.

Incomodo à medida que quebro minhas máscaras e quebro a de outros tantos ao meu redor.

Série americana engendrada na fábrica de nossas ignomínias, não sin ceras, rostos pré-cozidos, insosos, máscaras nossas de cada-dia. Assim somos,ou melhor não somos.

Parto, nasce.

Me parto e renasço.

Quebro o Espelho, inquietante, Senhor da verdade. Mas ,qual verdade?

Ao menos mostrou-me o que fazer, aquilo que não quero mais ser.

Persuadiu-me a eliminar minhas quimeras, hidras e a mim mesmo.

Face ao espelho morro e renasço não mais escravo das minhas ilusões e do meu senso.

Jefferson Privino

Jefferson Privino disse...

Shintoni, obrigado por tudo!!!

Há muito tempo não posto aqui.
Tava com saudade.
Espero que as pessoas se identifiquem com os textos que postei.