Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 25 de junho de 2009

Te Agradeço - por Gio

Sabe, eu me flagrei pensando em nós dois. Sim... nós dois. Não esperava que fosse ouvir isso logo agora, né? Pois é, nem eu esperava estar pensando na gente. Não agora.. não nesse momento da minha vida. É, quando o presente corre bem, e o futuro parece estruturado, vem o passado e passa uma rasteira nos dois.

Engraçado como o tempo é um abismo para a dor, e é apenas um instante para um sentimento guardado. A paixão do nosso tempo veio à tona, como se fosse ontem - só que esse ontem já dura 2 anos. Dois anos que se passaram, e não se passaram em branco. Algumas bocas já passaram por essa boca que foi tua. Algumas paixões cavaram seu lugarzinho, em um espaço que foi só teu. Mas algo está lá, presente, e eu não sei como, vez em quando volta a incomodar.

O amor deixa marcas. Marcas profundas, mais profundas que as de suas unhas vermelhas. E por isso eu tenho essa recaídas ocasionais. Por isso, por vezes, me lembro do seu rosto colado com o meu, como algum tipo estranho de siameses, que nem nasceram no mesmo dia. É.. continuo delirando demais.

Mas estou aqui só pra te dizer que tive sim, uma recaída, mas que não passou disso. Mais que isso, estou aqui pra te agradecer - isso mesmo, te agradecer - por ter me tirado desse lapso, mesmo que sem saber! Como você fez isso? Simplesmente sendo você mesma!

Te agradeço por continuar com esse jeito mudado, que ficou em você depois que terminamos. Porque continua vivendo na vida, quebrando seus próprios valores. Te agradeço por me mostrar sua verdadeira face, para que eu não me engane mais, não me iluda mais. Te agradeço por não ser mais a pessoa por quem me apaixonei, e depois amei, e ter virado esse ser confuso, do qual eu quero distância. Talvez assim - e só assim - eu consiga enxergar que é melhor manter distância.

Não quero o seu mal. Não me leve a mal. Mal ou bem, bem ou mal, estamos no mesmo barco. Mas, mesmo assim, tomamos rumos diferentes. Nossa ligação não vai sumir, só quero garantir que ela não se estreite demais. E você continua cumprindo seu papel, para que eu não caia na asneira de fazer tudo de novo. Talvez um dia isso mude, talvez você volte a ser a pessoa que, ao menos, dizia ser. Mas até lá, espero estar bem preso em outro porto (ou, ao menos, tenha olhar bastante pra saber se isso não é outra miragem).

Enquanto isso, te agradeço por me fazer orgulhar cada vez mais da escolha que eu não fiz...



Visitem Gio
.

Um comentário:

Ana disse...

Gio:
Você é bom também no conto!
Legal!
Parabéns!
:)