Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Inocência - por Gio

.
.
.


.
.
Estava revendo algumas fotos das férias, e me deparei com algumas (como essa) dos meus primos. Sou o primo mais velho, então meu destino é cuidar de todos eles, e vê-los crescer. Crescer é bom, e necessário, mas “adultecer” pode ser ruim. Perder a pureza e a inocência, para mim, é mais um defeito do que uma meta.

Às vezes eu sou uma criança inocente também. Tenho o que os céticos chamam de “ilusão”, e que os loucos chamam de “esperança”. Tenho a inocência de achar que uma simples conversa pode resolver tudo; de acreditar que as pessoas que, por um motivo ou outro, pararam de falar comigo, um dia vão acordar, vir e dar satisfações; de pensar que todas as minhas dúvidas podem ser esclarecidas; que eu vou poder explicar tudo o que acho necessário aos outros. Eu sonho, cresço e continuo achando que posso alcançar tudo. Mas sabemos que as coisas não são bem assim.

O mundo é mais duro com quem encara a vida dessa forma, os tombos podem ser maiores... Sim, é difícil ser otimista e sonhador hoje em dia, mas isso acaba tornando melhor a sua maneira de ver a vida. Prefiro continuar na minha “insanidade”. Continuo inocentemente procurando por alguém que pense como eu, e que queira mais do que simplesmente “aproveitar a vida”.


Uma música não tão nova, mas que eu voltei a escutar (e a ver muito sentido) ultimamente:
Unwell (Matchbox Twenty)

All day, staring at the ceiling
Making friends with shadows on my wall
All night, hearing voices telling me
That I should get some sleep
Because tomorrow might be good for something
Hold on, feeling like I’m headed for a break down
And I don’t know why

But I’m not crazy, I’m just a little unwell
I know, right now you can’t tell
But stay a while, and maybe then you’ll see
A different side of me

I’m not crazy, I’m just a little impaired
I know, right now you don’t care
But soon enought, you’re gonna thing of me
And how I used to be

Me... Talking to myself in public
Dodging glances on the train
And I know - I know they all’ve been talkin’ about me
I can hear them whisper
And it makes me feel that must be something wrong with me
Out of all the hours thinking
Somehow, I’ve lost my mind

I’m not crazy, I’m just a little unwell
I know, right now you can’t tell
But stay a while, and maybe then you see
A different side of me

I’m not crazy, I’m just a little impaired
I know, right now you don’t care
But soon enought, you’re gonna thing of me
And how I used to be

I’ve been talking in my sleep
Pretty soon they’ll come to get me
They’ll be taking me away



That’s all for tonight, folks!
Good fight, good night!
.
.
.
.
Visitem Gio.
.

4 comentários:

Passa-Tempo disse...

Músiquinha antiga,
Mas que amo de coração,
e guardo sempre aqui no meu pc!!!
Muito show mesmO!!!

Ana disse...

Gio, digo-lhe uma coisa: não foi à toa que você me chamou de hermana. Estou absolutamente "hermanada" com você nestas suas posições a respeito da vida. Eu já assinei textos que falam exatamente destes sentimentos que você expõe. Espero ter tempo para responder a este post formalmente.
Beijio.

Ana disse...

Passa:
Esta música, eu não conhecia nem de ouvir falar... É a idade, meu caro, a idade... rsrs
Beijo.

Ana disse...

Gio 2:
Espero, sinceramente, que você encontre esta pessoa. Assim como existe você, ela também, com certeza. Afinal de contas, as almas descem divididas em dois, não é? Eu vou incluir seu nome nas minhas novenas para Nossa Senhora dos Impossíveis, pedindo para você encontrá-la logo e torcendo para que ela seja lindinha, simpática, adorável, boa gente total, porque você merece!
Beijios 2.