Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sábado, 19 de setembro de 2009

Era a Psique... - por Ana

(Paródia de “Eros e Psique”, de Fernando Pessoa)


Reza a lenda que assedia
Um Maníaco, no mictório,
A quem só satisfaria
Um Estudante, que viria
Se aliviar, do refeitório.

Este tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, desavisado,
Cedesse ao assédio do tarado
Que não alivia ninguém.

O Maníaco, decidido,
Espera, insiste e espera,
Conta com a sorte sua libido,
E orna-lhe o crânio dolorido,
Roxo, um hematoma da galera.

E o Estudante, coitado,
Sem saber que a surpresa vem,
Vai pro banheiro apressado,
Ele está tri apertado:
Da sua bexiga é refém.

Mas desconhece o Destino:
Ele, desesperado
(“Ai, eu quase me urino!”);
O Maníaco, ladino,
Olhando, extasiado.

E, se bem que seja obscuro
O motivo do Maníaco, naquela hora,
O Estudante fica inseguro,
E temendo pelo futuro,
Recolhe, não deixa de fora.

E, inda tonto do que houvera,
No espelho, em agonia,
Olha os óculos e a careca,
E vê que ele mesmo era
O Maníaco que assedia.



Inspirado em O Maníaco do Mictório, de Gio.
.
.

6 comentários:

KBÇAPOETA disse...

Muito bom Ana!
Tudo haver com o texto do Gio.

_Gio_ disse...

Fui ler só agora...

MUITO BOM! huahuahuahuahuahuahuauhahu

vicenzoraphaello disse...

Assassinato


Estava a vazar

Veio o incauto inseto
e lá me pica
que vermelha fica

Num gesto preciso
meu jato acerta
o infeliz mosquito

Assim assassinado
para a descarga vai
o pobre coitado

Cometido foi
o crime perfeito

Apesar da prova que fica
a escondida picada
e taboa molhada.

Ana disse...

Poeta:
Muito obrigada por seu elogio!
Um abraço.

Ana disse...

Gostou, Gio?
Gostei também...
rsrsrs
:)

Ana disse...

Obrigada pelo elô, Gio!
:D