Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sábado, 12 de setembro de 2009

Comentar é uma Arte! - por Esther Rogessi

Logo após a postagem: O Sexismo em Todas as Eras (crônica), Cabul (poema minimalista) e Harriet Logan e as Pipas da Liberdade (artigo), tenho recebido e-mails e comentários em minha página, nos diversos sites para os quais escrevo, de pessoas constrangidas e escandalizadas com os maus-tratos sofridos por nós, mulheres, desde os tempos mais remotos até hoje. Não devemos esquecer que não só as mulheres são alvo de barbáries, porém as crianças e idosos – os considerados da terceira idade. Vale salientar que o ser dominante e agressor nem sempre é do sexo masculino. Porém, voltando à questão da “Tríplice Síndrome do Subjugo Macho x Fêmea” e comentários subsequentes:


Sexismo em Todas as Eras (crônica)

LUANA, no blog de Esther Rogessi.
“Nunca fui fanática por novela, mas, ontem, fiquei horrorizada com cenas de ‘Caminho para as Índias’. As mulheres de lá não passam de um vaso, meu Deus, como tem culturas que ainda nos veem como lixo!...”

DARCI BORGES, em 7 setembro 2009, às 22:06h.
“Esther, muito bom e oportuno o seu artigo! Qualquer injustiça que seja praticada contra quem quer que seja deve ser denunciada, sim! Parabéns, mulheres do mundo todo!... Parabéns, Esther!
Beijos!...”

J. AURÉLIO LUZ, em 7 setembro 2009, às 22:49h.
“Estou com o Darci: façamos com que a opressão seja banida, em todas as suas modalidades. Parabéns pela pertinência de seu texto. Abraço do j.a.”

MÔNICA, 1 dia atrás.
“Oi Esther!
Oportuníssimo o seu texto!
(...que o homem evolua, e que possamos fazer parte deste crescimento a partir da mais simples de nossas ações, para que todas as ‘burkhas’ sejam banidas de vez do planeta!).
Excelente semana pra vc!”


Cabul (Poema minimalista) Homenagem ao meu amigo Cabul

NANDA, 07 setembro 2009, às 14:31.
“Esther,
Fiquei muito sensibilizada ontem quando li os poemas do Homero e hoje congratulo-me com esta homenagem inspirada justamente nesse desejo universal de paz, liberdade e igualdade.
Beijinhos na alma
Nanda”

07 setembro 2009, às 11:10.
“Olá Esther.
Permita-me que me solidarize como seu poema.
Só não entendo o verso ‘planem pipas’. Pipas de quê?
Abraço”

ESTHER ROGESSI, 07 setembro 2009, às 11:52.“Olá, Poeta... Pipas - na minha região: papagaios - brincadeira de criança ou de homens-crianças... - que, colorindo os céus, denotam inocência e liberdade... Ao contrário dos ‘besouros-de-aço’: expressão metafórica - de minha autoria - sobre os projéteis de guerra, cessadores da alegria, ícones do luto! Com certeza sabes do filme de Khalid Hosseini ‘O Caçador de Pipas’, pois não?
Um abraço com esclarecimento...”

DARCI BORGES, 22 horas atrás.
“Oi, Esther, bom dia!
Fico feliz vendo uma mulher defendendo seus direitos! Melhor seria se não precisasse tanta luta por algo que deveria ser tão natural. Por que não uma campanha tipo ‘mulher vota em mulher’? Elas poderiam votar novas leis e revisar as antigas feitas tão ao gosto e conveniência dos homens, não? Mulheres, negros, trabalhadores, bem que poderiam fazer uma grande maioria no Congresso, você não acha? Será que um dia chegaremos lá, desapeando do poder os representantes das fiesps da vida, dos banqueiros, dos latifundiários, da mídia porcalhona que temos?... Vou morrer tendo esperança...
Beijos, amiga!...”

ESTHER ROGESSI, em resposta a Darci Verso & Prosa, 17 horas atrás.“Darci, meu amigo... Como você mesmo diz e de forma acertada, deveriam ser naturais o respeito e o reconhecimento à mulher, antes de tudo, como ser humano que é.
Mais ainda por ser, dentre os homens, geratriz, inclusive de um dos seus inimigos: ‘o próprio homem’, pois a minha defesa é quanto à injustiça e à discriminação em todos os sentidos, além das barbáries por nós sofridas...
Sabemos que isto vem de tempos longínquos. A história nos mostra nomes célebres com Verdadeira aversão às mulheres. Dentre eles, Aristóteles (384-322a.C.) que proferiu a maldita frase: ‘uma mulher é mulher em virtude de certa falta de qualidades’; Erasmo de Roterdã, por sua vez, contribuiu com uma frase misogênica, que deveria ser banida da história, pois maldisse ele: ‘A mulher é reconhecidamente um animal, inepto e estúpido, porém agradável e gracioso’ (na época, um ser inepto, por ser-lhes castrado o direito de ser operante; estúpido, por ser-lhes ensinado - por eles, os homens da época - que não poderíamos sequer, ouvir-lhes ou sermos instruídas, para que, assim, pudéssemos mostrar o nosso potencial intelectivo; animal, igual ao homem, cientificamente, comprovadamente... Pois, sabemos ser o homem um ‘Animal racional’ (de forma generalizada)...).
Porém desejo, munida de imparcialidade, pois quando escrevo não tomo partido, mas primo por transparência e verdade, dizer que há um ponto relevante...
Jamais daria certo uma campanha em que o slogan fosse: ‘mulher vota em mulher’. Sabes por quê? Porque, infelizmente, muitas delas se acomodaram e são satisfeitas em serem bonecas de luxo ou de pano... E mais ainda: o sexismo acontece, também, entre elas! Muitas outorgam total direito aos homens, se achando e aceitando de bom gosto suas posições de seres inferiores. Estas têm preguiça de pensar por si próprias, negando-se a fazer valer a tese: Penso, logo existo!
Chego à verdade conclusiva de que: competência não tem sexo... Isso amedronta os sexistas.
Um grande abraço.”



.

Um comentário:

Ana disse...

Esther:
Adorei a ideia de reunir num post comentários tão interessantes, sobre um tema tão polêmico.
Beijo.