Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




domingo, 19 de julho de 2009

Post Inesquecível do Duelos - Indicado por Ana

Este é um soneto lindíssimo do grande Moita, que, realmente, vale a pena ler de novo, pela forma e pelo conteúdo.



O AMOR
(MOITA)

Displicente, relaxado e consumido,
o amor consumado e leniente,
corroído, apressado, aparente,
esmaece conturbado, arrependido.

Não matura reformado e concluído,
transparente, concebido e assentado
no buscar intermitente e adiado
do ser renegado e esquecido.

O amor, quando amor é indubitado,
imutável, inconsequente, inarredado,
afetado, individido e consistente.

Acabado, puramente, concebido,
moldado certamente no sentido
de imorrido, eternizado e permanente.
.
.
.
Visitem Moita
.
.

3 comentários:

Anônimo disse...

MUITO BOM, CARA!!
PARABÉNS!!

Penélope disse...

Estou me apaixonando pelo Moita.
beleza!

Ana disse...

Apaixonante, né, gente!
Professor Moita para nossos olhos!