Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A Justiça é Cega!! - por Esther Rogessi

.
.
.
.
Brasília é a capital da arte, tem arte por toda parte... Em toda parte tem arte!
Lu é artista lá... Pouco lá Lu está!...
Nada sabe, nada vê... Nada no lago dos Três... Haja Poder!
Grandes obras desde o passado são vistas... As Obras e seus artistas: plásticos, escultores, engravatados, engenheiros, doutores, mágicos, transformistas, calculistas e projetistas...
Obras nem sempre boas de se ver... Boas obras as de Niemeyer... ‘Revolucionista’ que arredondou massa e tijolo, grande e belo projetista; Alfredo Ceschiatti, junto a ele trabalhou, talhou, embelezou e grandes esculturas perpetuou!
O filho das Gerais... fez obras como não há iguais! Em pedra de ‘Granito Petrópolis’ assentou a ‘Dona Justiça’ - puro cavalheirismo -, para que ela não cansasse; vedou-lhe os olhos, para que não contasse o que lá... pudesse ver!
O sindicato dos artistas... Deve isso a você!
.
.
.Amigos poetas...
Não esqueçamos, primeiramente, que este texto é satírico... Em verdade, a escultura simbolismo da ‘Justiça’ tem ‘significado universal’ - denota igualdade no exercício da mesma. Em se tratando do poema concernente ao monumento exposto na praça dos ‘Três Poderes’ em Brasília, tão bem talhada pelo ‘filho das Gerais’ - Ceschiatt -, é uma sátira poética quanto aos descasos e aplicações - muitas vezes indevida -
do termo ‘JUSTIÇA’ em nosso país.
O poeta tem o poder de metaforizar, satirizar... zar... zar... zoar!...
.
.
.Visitem Esther Rogessi
.
.

Nenhum comentário: