Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sábado, 21 de novembro de 2009

Ele Manda e Você Obedece! (Parte 2) - por Yuri

Ele (destino) manda e você obedece!

Mas mesmo aquelas promessas todas sendo bem quentes, foi difícil. Está sendo difícil! E muito!
Mas eu tentei e fui eu mesmo e dei o melhor de mim... Está sendo longo...
Nesse mundo não há ninguém melhor em que eu possa acreditar e voar junto?
Eu via só você, mas sei que hoje é tudo muito diferente, eu estou decolando sem você.
Apenas eu. Apenas eu. Decolando sem você.
Hoje mesmo se você vier me querendo eu não o quero mais.
Não depende do seu toque e sim de que futuro irei ter.
Os grandes caminhões não aguentam por tanto tempo.
Eu não gosto do gosto amargo de rum e não quero ser reflexo do seu amor.
Sou como um vidro que pode se quebrar fácil e depois, mesmo o tempo unindo-o de novo, restarão as cicatrizes...
As rachaduras de cada amor ficaram, para sua lembrança que finjirá não se lembrar para não fixar a ideia novamente das rachaduras passadas. É... É bem complicado, eu sei.
Mas a ordem do destino é seguir. Mesmo que você termine só, você o obedeceu, você tentou, teve esperanças, porque a esperança pode ser aquela que te mostre a saída outra vez... E é melhor pensar assim. E não deixá-la morrer.
Não quero ganhar o troféu do que já foi mais importante pra você, pois eu não consegui cruzar a montanha e alcançar ao seu amor.
Nada mais me importa!
Eu tentei com muita fé e luz, mas o meu melhor não te tocou. E agora é tarde, já anoiteceu pra nós dois e eu já tenho que ir.
Eu sei que foi grande e bastante intenso, mas não me lembre do que você não quis continuar.
Quer que eu chore por você novamente? Pode apostar que eu tentarei não seguir sua vontade, porque o que vale é que você tanha tentado subir a montanha mesmo que não tenha alcançado o outro lado.
Pelo menos eu tomei bastante tempo de sua atenção, mas eu não posso sair do tênis alto, não posso me desvalorizar voltando a você.
Mas o que há? Não é disso que se trata. Eu não vou voltar, baby! É melhor se acostumar que nem tudo é mais como você quer…
Não sou mais magnésio e você meu imã. Não somos mais prometidos como amigos ou amantes.
Espero que esse encanto acabe rápido! Porque eu não aguento mais sofrer como fã do seu amor forçado a isso.
É você sabe que está tudo tentando se juntar, e você quer vir com suas flechas novamente?
Eu não queria ser obrigado a começar meu show novamente. Eu não quero te explicar tudo de novo, me fazendo de sexy pra você tentar me ouvir melhor ou ler apenas meus lábios; vou fazer o melhor da minha vida: não te seguir!
Mesmo que seja em coração, o freio já gastou o bastante e não quero comprar outro, está na hora de não frear, de não acelerar de não entrar mais em nada disso.
Não existem amigos de infância, amigos de banda de rock, não existe dia feliz.
Mas tentarei, com ajudas alheias, sorrir, me livrar desse luxo sereno que você levou de mim quando se foi, sem piedade, tornando minha vida não a das melhores.
Não tentarei ir à orquestra para tentar tornar meus ouvidos mais aliviados, não irei esquecer fácil, fácil. Mas eu não sou mais um idiota. Não cairei mais na tua.
Mas pode ter certeza que tentarei não ouvir a grande parte de meu coração que reclama de sua grande ausência (de sua grande falta).
Mas agora é hora de voar. E obedecer ao destino. Não! Não! Eu nunca disse que iria ser fácil, ok?!


Visitem Yuri
.

Um comentário:

Ana disse...

Gostei, Yuri.
Beijo.