Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Post Inesquecível do Duelos - Indicado por Ana

Indico este post não só pela forma como foi escrito (já que admiro muito a fluidez e as descrições de Adir em suas narrativas), mas principalmente pela mensagem que nos traz. A autora nos mostra a enorme diferença que existe entre o que vemos de longe (e recheamos com nossa imaginação) e aquilo que realmente é (em sua crueza e verdade inquestionáveis). Muito boa sua crônica, parabéns! Beijos!



GUARDIÃO DE PISCINA
(ADIR VIEIRA)


Triste a vida do guardião de piscina!
Lá de cima, do meu apartamento, imagino-o feliz com a profissão. Afinal, diariamente, goza dos prazeres do sol, tem o corpo sarado, tem ao seu dispor a água límpida e azul para se banhar, tem crianças e belas mulheres a sua volta.
Enfim, a energia do sol e a força da alegria daqueles que ali se divertem, transmitem tudo de favorável a um trabalho agradável.
No entanto, aqui de baixo, de frente para a piscina, não é isso que observo.
Ao chegar, não abre e prepara o local para os moradores, o que já denota uma insatisfação.
Percebo em seu olhar enfadonho o ir e vir ao relógio de pulso, procurando descobrir quantas horas ainda faltam para o intervalo de almoço e quantas ainda terá que viver no expediente da tarde.
A aglomeração das crianças e os ruídos dali emanados fazem com que a vontade de afogá-las todas se deixe aparecer.
Os corpos sarados das mulheres, em seus mínimos biquínis, não mais o atraem. Olha-as como se fossem bichinhos nojentos passando por ele e seus cumprimentos se veem em inaudível resposta.Levanta, senta, levanta novamente, repreende uma criança e olha o relógio mil vezes, enquanto ali está.
De repente, faltando quase vinte minutos para o encerramento, olha para mim, como que pedindo ajuda e diz:
- Se essas duas crianças quisessem sair, eu poderia ir embora…
Num misto de pena com sei-lá-o-quê, respondo:
- Pois é, mas querem aproveitar até o último minuto!
.
.
.
Visitem Adir Vieira
.

Nenhum comentário: