Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Francis Bacon e a Audácia - por Penélope Charmosa

A audácia é filha da ignorância e da rudeza, e muito inferior a todos os outros dons. Ela fascina, porém, atando-lhes os pés e as mãos, aos que são débeis de entendimento e falhos de coragem que formam a maioria; e prevalece até sobre os homens sábios nas horas da fraqueza. Por isso vemos que ela fez maravilhas nos Estados populares, menos do que nos governados por Senados ou por Príncipes; e muito mais ao primeiro arranco das pessoas audaciosas, do que depois, porque a audácia é má cumpridora de promessas.
(...) Certamente aos homens de grande entendimento, os audaciosos dão um espetáculo de muito gozo; e até mesmo para o vulgo, a audácia não deixa de ser ridícula. Porque se o absurdo é o fundamento do riso não duvideis de que uma grande audácia raramente existe sem absurdo.
(...) Deve ser bem considerado que a audácia é sempre cega, para não ver os perigos e as inconveniências. Por isso ela é má no conselho e boa na execução; para bem aproveitar e utilizar as pessoas audaciosas é preciso que elas nunca estejam na chefia do comando, mas em segundo lugar, sob a direção de outros. Porque no conselho é bom ver os perigos, e na execução é bom não os ver, exceto quando forem muito grandes.
.
.
In “Ensaios - Da Audácia”.
.

Um comentário:

Ana disse...

Concordo. É isso aí.
Beijos.