Bem-vindo ao Duelos!
Valeu a visita!
Deixe seu comentário!
Um grande abraço a todos!
(Aviso: Os textos em amarelo pertencem à categoria
Eróticos.)




sexta-feira, 18 de abril de 2014

Aldous Huxley (Biografia) - Enviada por Ana

Aldous Leonard Huxley (Godalming, 26 de julho de 1894 - Los Angeles, 22 de novembro de 1963) foi um escritor inglês e um dos mais proeminentes membros da família Huxley.
Sua família incluía os mais distintos membros da classe dominante inglesa; uma vasta elite intelectual. Seu avô era Thomas Henry Huxley, um grande biólogo defensor da teoria evolucionista de Charles Darwin, tendo desenvolvido o conceito agnóstico. Sua mãe era irmã da romancista Humphrey Ward, sobrinha de Matthew Arnold, o poeta, e neta de Thomas Arnold, um famoso educador e diretor da Rugby School que acabou se tornando personagem no romance “Tom Brown’s Schooldays”.
Estudou na aristocrática escola de Eton, que foi obrigado a abandonar aos dezesseis anos, devido a uma doença nos olhos que quase o cegou, impedindo-o de cursar medicina. Mais tarde, ele recuperou visão suficiente para se formar com honra pela Universidade de Oxford, mas não o suficiente para servir o exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial. Em Oxford, engajou-se com a literatura pela primeira vez, conhecendo Lytton Strachey e Bertrand Russell, e também se tornou um amigo íntimo de D. H. Lawrence.
Em 1921, lançou “Crome Yellow”, o primeiro de uma série de romances e novelas que combinam diálogos emocionantes e um aparente ceticismo com profundas considerações morais.
Viveu a maior parte dos anos 20 na Itália fascista de Mussolini, o que inspirou parte dos sistemas autoritários retratados em suas obras.
A obra-prima de Huxley, “Admirável Mundo Novo”, foi escrita durante quatro meses no ano de 1931. Os temas nela abordados remontam grande parte de suas preocupações ideológicas como a liberdade individual em detrimento do autoritarismo do Estado.
No ano de 1937 Aldous Huxley mudou-se para Los Angeles e, em 1938, no auge da sua carreira, chegou a Hollywood, como um de seus mais bem remunerados roteiristas. Nessa fase, escreveu romances como “Também o Cisne Morre”, “O Tempo Pode Parar”, “O Macaco e a Essência”.
O cinema, para Huxley, foi uma aventura tão fascinante quanto suas descobertas e experiências com a mescalina, narradas em “As Portas da Percepção”, de 1954; livro que influenciou em muito a cultura hippie que florescia, dando nome, por exemplo, à banda The Doors, pois tais relatos com a droga indígena se assemelham em muito com o LSD que estava em ascensão. Dois anos depois, viúvo, casou-se novamente e publicou “Entre o Céu e o Inferno”.
Em 1959, foi agraciado pela Academia Americana de Artes e Letras com um prêmio por seus romances. Tal premiação era concedida a cada cinco anos e havia sido entregue anteriormente a Ernest Hemingway, Thomas Mann e Theodore Dreiser.
Huxley permaneceu quase cego por toda a sua vida. Sua esposa, Maria Huxley, faleceu em 1955. Um ano mais tarde, Huxley casou-se com Laura Archera. Ele morreu, em 1963, na sua pequena casa de Los Angeles.
Huxley produziu um total de 47 livros ao longo de sua vida. O crítico britânico Anthony Burgess, uma vez, afirmou que Huxley fora o pioneiro do “romance cerebral”. No entanto, outras correntes de críticos classificaram Huxley como um ensaísta, ao invés de romancista, pois suas obras eram conduzidas mais apoiadas sobre suas ideias do que o desenrolar de personagens ou contextos de histórias.

Cronologia de alguns de seus trabalhos mais conhecidos
1920 - Limbo (contos de estreia)
1921 - Crome Yellow (romance)
1923 - Ronda Grotesca (romance)
1926 - Duas ou Três Graças (contos)
1928 - Contraponto (romance)
1932 - Admirável Mundo Novo (romance)
1936 - Sem Olhos em Gaza (romance)
1937 - Despertar do Mundo Novo (ensaios)
1939 - Também o Cisne Morre, romance)
1941 - Eminência Parda (bibliografia romanceada)
1943 - The Art of Seeing (ensaios)
1945 - O Tempo Deve Parar (romance)
1946 - The Perennia Philosophy (ensaios)
1949 - O Macaco e a Essência (romance)
1950 - As Portas da Percepção / Céu e Inferno (ensaios)
1952 - Os Demônios de Loudun
1959 - Regresso ao Admirável Mundo Novo (ensaios)
1962 - Island (romance)
1978 - A Situação Humana (ensaios)



Fonte: Wikipédia
.

Nenhum comentário: